OUTROS

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

Fábio Hecico
Author
Fábio Hecico

Ah, eu tô maluco, ah, eu tô maluco! Assim a gente se sente vendo os jogos dos nossos campeonatos estaduais. É cada bizarrice que dá até vontade de fazer como um avestruz e esconder a cara num buraco. Tragicômico e também cativante, o nosso mundo da bola nos proporciona a emoção dos gols, do drible e boas gargalhadas com coisas que só vemos por aqui.

Em apenas um fim de semana, temos histórias para fazer uma mesa redonda com os amigos até o próximo sábado e domingo quando ganharemos novos motivos nada convencionais para rirmos de nós mesmos.

É time querendo adotar estádio de outro estado, torcedor que se machuca, presidente colocando torcida para cantar, irrigação dispara na hora da bola rolar, torcida barrada por um 'esquecimento'... Dá para reclamar do eterno 7 a 1?

Vamos às nossas 'pinturas' da rodada.

1 - No Departamento Médico

O torcedor Rodrigo Galdino, do Santa Cruz, foi o ganhador de uma promoção e participaria de uma brincadeira no intervalo do clássico com o Náutico. No campo do Arruda, o sócio-torcedor daria alguns chutes para o gol e teria a honra de mostrar sua habilidade.

Rodrigo se posicionou para o primeiro chute e... Caiu, sentindo dores no joelho. Saiu de campo de maca e desfalcará o time nas próximas brincadeiras.

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro
8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

2 - Cadê a torcida?

O público do jogo entre Mogi Mirim x São Bento foi decepcionante no 'Vail Chaves'. Os 2.535 torcedores que foram ao 'jogo-chave' nas pretensões da equipe contra o rebaixamento quase perderam o início da partida. Motivo? A CHAVE. O porteiro do estádio não sabia onde tinha colocado-a e o cadeado do portão de acesso só foi liberado em cima da hora, já com o Hino Nacional tocando.

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

3 - Refresco indesejável

Cruzeiro e Villa Nova estavam no campo, já posicionados para o pontapé inicial quando o sistema de irrigação do Mineirão disparou e dois lugares. Jogadores até posavam para afundar o bico que jorrava água. Fechava de um lado e abria do outro. A partida atrasou por alguns minutinhos.

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

4 - O Trapalhão

O São Paulo vencia o Ituano por 1 a 0 e Bauza ia trocar Ganso por Lucas Fernandes. Daí, Thiago Mendes fez uma falta e levou amarelo. Ele já havia sido punido com um cartão no primeiro tempo e, como migué, saiu do campo para a entrada do novo jogador. A bola rolou e alguém avisou o perdido árbitro que era o segundo amarelo.

Ele, então, expulsou Thiago Mendes que já estava no banco de reservas. Volta o jogo é Lucas Fernandes continua em campo. O São Paulo permanece com 11. Acorda juizão! Novo aviso e daí Ganso, rindo da pastelada do homem do apito, enfim sai do campo.

5 - Na ginga do presidente

Odiado por muitos torcedores do Vasco, o presidente Eurico Miranda se sentiu em casa ao encarar o Boavista, pelo Carioca, em Cariacica, no Espírito Santo.

No estado vizinho, o mandatário cruz-maltino estava soltinho. E, do seu camarote, colocou a torcida para cantar e dançar a Fuzarca ao seu comando. Que beleza!

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

6 - De coice?

Futebol é legal porque sempre sai gol de tudo quanto é jeito. Mas o garoto Lincoln, herói no empate com o San Lorenzo na Libertadores, resolveu inovar. Diante do Ipiranga, no Gauchão, a bola veio e ele deu às costas, mandando-os para as redes com os cravos da chuteira. O primeiro gol de coice da história.

7 - Novo lar

Pela segunda vez o Fla-Flu foi disputado no Pacaembu. E mais uma vez acabou 0 a 0. Com direito a mais de 30 mil pessoas nas arquibancadas e com bandeirão da torcida, o Flamengo resolveu 'adotar' o estádio comi seu novo lar e já fala em mandar mais jogos em São Paulo. O que tem a dizer a massa carioca?

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro
8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro

8 - virou chacota

O Palmeiras foi o primeiro time grande de São Paulo a perder para o Audax Osasco. A derrota por 2 a 1 fez o alviverde virar alvo do Íbis, o pior time do mundo, que usou de sua conta no Twitter para tirar sarro.

Quem também não ficou satisfeita com a derrota foi a torcida palmeirense que pichou a sede do clube: 'Acabou a paz'.

8 coisas que só acontecem num fim de semana do futebol brasileiro