Ai, que vergonha!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Ai, que vergonha!
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Ai, que vergonha!
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

Fábio Hecico
há 2 anos1 visualizações

O futebol brasileiro em baixa, desprezado e com a imagem arranhada. Para piorar, a cada rodada levamos 'mais um gol da Alemanha'. A goleada aumenta a cada rodada dos nosso falidos e desprezados estaduais.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Neste fim de semana ganhamos mais motivos para chacotas. O mundo vê e repercute tudo que aparece por aqui. E o que oferecemos? Lances bizarros, gambiarras, falta de profissionalismo...

O decadente futebol brasileiro agoniza, vive envolvido em polêmicas e dá motivos para ser ironizado. Vejam se os gringos não têm razão de tirar sarro da nossa cara.

1 - número improvisado

O clássico do Campeonato Carioca entre Botafogo e Fluminense ficou marcado por enorme confusão nos uniformes. E olha que os árbitros vão ao vestiário antes.

Jefferson entrou com camisa preta como o time e foi impedido de jogar. Teve de mudar e não havia outra. Arrumaram uma conta com número dois nas costas, preto. Ele é o 21 e improvisaram o 1 com fita crepe, branca. Feio demais, que vergonha. O detalhe é que do lado do Flu, Cavalieri estava de amarelo, como os árbitros.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

2 - Três apagões

No Paulistão, São Bernardo x Audax teve quase três horas de duração. Tudo pelos três apagões que paralisaram o jogo. O SporTV desistiu da transmissão após a última queda de energia e até o pay-per-view desistiu da partida e fechou seu sinal.

3 - Na base do lanchinho

Afundado na crise, com salários atrasados, o Grêmio Barueri só entrou em campo diante do Nacional graças a contribuição de ouro dos rivais, que forneceram água (pasmem, o time não tinha nem água) e depois deu lanche aos famintos oponentes. Os jogadores nem alimentação tinham. Acabaram levando de 10 a 0.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

4 - Denúncias de manipulação

Vários jogos das divisões de acesso do Paulista estão sob investigação. Dirigentes e jogadores revelam que estão recebendo ligações com proposta para entregar resultados.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol


5 - Caminho errado e W.O.

Na divisão de acesso do Mineiro o Minas Boca, de Sete Lagoas, perdeu do Nacional, ao não chegar a tempo em Muriaé. Seu motorista se perdeu na estrada e a equipe chegou ao estádio com 1h10 de atraso.

6 - Banheiro improvisado

Jogador no Santos do Amapá ignora a presença da torcida em campo no Campeonato Amapense e única em pleno gramado.

7 - Maqueiro atrapalhado

Pela Copa Verde, no Mato Grosso do Sul, em duelo entre Comercial e Cuiabá, Aloísio Chulapa, aquele do São Paulo, se machuca e o maqueiro corre para tirá-lo de campo. É traído pela gramado pesado do Moreninho e se machuca. Jogador e maqueiro saem de campo mandando, andando.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

8 - Traves encolheram

Árbitro relata na súmula que no jogo entre Bahia de Feira e Feirense no Campeonato Baiano as traves estavam menores do que a demarcação do campo. E também mais baixas que o exigido pela regra.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

9 - Tevê auxiliando o técnico

Dorival Júnior ganhou um auxílio de um aparelho de tevê no jogo diante do São Bernardo em camarote ao lado do banco de reservas. A arbitragem viu e a TV foi retirada, já que o auxílio por vídeo e proibido.

10 - Placas eletrônicas apagadas

No jogo entre Noroeste e Grêmio Osasco as placas para anunciar as substituições estavam com a bateria fraca e não era possível saber quem entraria e o o atleta a deixar o campo, o que causou enorme confusão nas trocas.

Toda rodada um 7 a 1: 10 gambiarras no ano que explicam estado do nosso futebol

Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas

Fábio Hecico
há 2 anos1 visualizações

Diego Costa era o sonho de Felipão para a Copa de 2014. Optou pela Espanha e fez um bem enorme ao Brasil. O atacante tem um péssimo exemplo de profissional em campo, adora polêmicas e carrega um currículo vasto de confusões e desrespeito com os rivais. Até com brasileiros, como David Luiz, andou se estranhando.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas

Neste domingo ele voltou à cena para desmentir que tenha mordido o pescoço de Barry, do Everton, no sábado, lance que ocasionou a sua expulsão. Neste jogo as câmeras ainda o flagraram cuspindo na direção dos pés do árbitro apesar de ele negar. Neste mesmo jogo ela já havia desferido uma cotovelada em Barry.

Diego Costa é uma bomba-relógio em campo e adora um atrito. Por essas e outras é personagens non grata para muitos dirigentes, treinadores e até companheiros de clube, com os quais vira e mexe está brigando.

Veja algumas das polêmicas deste jogador, tratado como impostor e malandro por muita gente e vejam se tem razão de Taís rótulos.

Cuspe na cara

Num clássico entre Atlético de Madrid e Real Madrid em 2013, passou o jogo todo se envolvendo em confusão com os zagueiros Sérgio Ramos e Pepe. Mau caráter, cuspia nas luvas e jogava na direção dos defensores.

Enforcamento

No começo do ano, o Chelsea vencia o modesto MK Dons por 5 a 1 quando Diego Costa é flagrado enforcando um adversário. Apertou com força o pescoço do oponente e foi vaiado por todo o estádio.

Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas

Desrespeito ao técnico

Em dezembro, ao ficar todo o jogo contra o Tottenham no banco de reservas, se revelou contra José Mourinho e jogou o colete no treinador, mostrando sua insatisfação

Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas
Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas
Diego Costa mordeu ou deu beijinhos? Atacante adora uma polêmica, veja algumas

Chute no peito

Em outubro, ao disputar um lance com Skrtel, do Liverpool, ambos caem no campo e Diego Costa aproveita para dar um leve 'coice' no peito do zagueiro, que ficou muito irritado com a atitude

Agressão ignorada

Em setembro de 2015, num clássico contra o Chelsea, o atacante agrediu Koscieny com as duas mãos em seu rosto. A arbitragem não viu, Gabriel Paulista tomou as dores do companheiro, discutiu com Diego Costa e foi o único expulso no jogo.

Empurrão e soco

Em setembro de 2014 o hispano-brasileiro acabou sofrendo com suas provocações. Num lance na área com Federico Fazio, ele coloca a mão do rosto de marcador e o empurra. O revide vem num soco na barriga do atacante

Cabeçada e revide

Num jogo diante do Levante, o atacante fica no agarra agarra com Sissoko na área, até se irritar e dar uma cabeçada no defensor. Leva um soco de volta e ainda. Tenta novo golpe no defensor.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por