OUTROS

Brasil dita tendência: a famosa 'dança dos treinadores' chega ao futebol europeu

Fábio Hecico
Author
Fábio Hecico
Brasil dita tendência: a famosa 'dança dos treinadores' chega ao futebol europeu

Louis Van Gaal está com as horas contadas no comando do Manchester United. Será demitido e tem tudo para dar lugar a José Mourinho, recém mandado embora do Chelsea. Após anunciar a saída do Bayern de Munique, Josep Guardiola deixou Rafa Benítez, no Real Madrid, Manuel Pellegrini, do Manchester City, e Laurent Blanc, no PSG, sob forte ameaça de perda de emprego. Rico e organizado, o futebol europeu resolveu exportar do Brasil o péssimo ato da ‘dança dos técnicos.’

Apontado como um dos maiores clubes do mundo, o Real Madrid é quem mais parece ter se abrasileirado. Em maio demitiu Carlo Ancelotti (assumirá o Bayern) por causa dos resultados ruins na reta final do Campeonato Espanhol 2014/2015 e nesta temporada segue o mesmo caminho com Rafa Benítez. Na Espanha, muitos dão como certa sua queda antes da virada do ano.

Os espanhóis, por sinal, são os clubes que parecem não ter tanta paciência com seus comandantes. Apesar de o Real Madrid estar em evidência com a ‘crise Benítez’, na qual até o astro Cristiano Ronaldo sugere sua demissão, outros clubes menores também optaram por trocas, como Valencia, Real Sociedad e Espanyol.

Grande centro do futebol no momento, a Inglaterra já não se importa com a repercussão negativa de dança dos técnicos. Com dirigentes cada vez mais ricos e só pensando em conquistas, faz questão de ter os maiores nomes no comando de seus times. Foi-se o tempo que se gabava de não demitir. O país da rainha teve/tem os mais longevos treinadores em seus clubes, casos de Arsène Wenger, no Arsenal (17 anos) e Alex Ferguson (se aposentou após 27 anos no comando do United).

Mas a história agora é diferente. Para o azar de quem tropeçar em times pequenos ou entrar em rota de colisão com seus torcedores, como aconteceu com Brendan Rogers no Liverpool, Mourinho, no Chelsea, e agora com Van Gaal no United.

O holandês é dado como carta fora do baralho, já brigou com jornalistas, não comandou o treino de domingo e virou alvo das críticas da torcida. Vai cair e não deixar saudades. Mourinho só aguarda o anúncio de sua queda para assinar o contrato.

Outro grande inglês que deve ter comando novo é o Manchester City: Guardiola já teria acertado com o sheik Mansour, proprietário do clube, para desespero de Manuel Pellegrini, com contrato renovado no início do ano até 2017, mas já falando em tom de despedida.

Os franceses do Paris Saint-Germain, porém, parecem dispostos a atravessar o City e contam com Guardiola para a vaga de Laurent Blanc, líder disparado do campeonato, mas que já teria sido avisado que deixaria o cargo ao fim de seu contrato, em maio.

Outro gigante da França que não teve misericórdia com seu comandado foi o Lyon. Em pleno Natal, resolveu dar as contas para Hubert Fournier. Marcelo Bielsa já havia deixado o Olympique de Marselha após uma mísera derrota na estreia.

Na Itália, o ídolo Walter Zenga caiu na Sampdoria e Rudi Garcia balança na Roma após queda vexatória na Copa da Itália.

Se no Brasil em 2015 foram 32 trocas na Série A, com apenas o campeão Tite, do Corinthians, preservado, na Europa a história parece semelhante e o lema igual: ou ganha ou vai para a rua.

TROCA DE TÉCNICOS NOS GRANDES CENTROS DA EUROPA

INGLATERRA

Demitidos

José Mourinho - Chelsea

Brendan Rogers - Liverpool

Tim Sherwood - Aston Villa

Dick Advocaat - Sunderland

John Carver - Newcastle

Ameaçados

Louis Van Gaal - Manchester United

Manuel Pellegrini - Manchester City

ESPANHA

Demitidos

Nuno Espírito Santo - Valencia

David Moyes - Real Sociedad

Sergio González - Espanyol

Ameaçados

Rafa Benítez - Real Madrid

ALEMANHA

Demitidos

Pep Guardiola - Bayern de Munique (pediu demissão)

Michael Frontzeck - Hannover (pediu demissão)

Lucien Favre - Borussia Monchengladbach

Markus Gisdol - Hoffenheim

Jos Luhukay - Hertha Berlim

Roberto Di Matteo - Shalke 04

ITÁLIA

Demitidos

Walter Zenga - Sampdoria

Giuseppe Iachini - Palermo

Ameaçado

Rudi Garcia - Roma

FRANÇA

Demitidos

Hubert Fournier - Lyon

Marcelo Bielsa - Olympique de Marselha (pediu demissão)

Hervé Renard - Lille

Rolland Courbis - Montpellier

Ameaçado

Laurent Blanc - PSG