OUTROS

Gosto amargo da quase vingança. Cavaliers e LeBron são humilhados pelos Warriors

Fábio Hecico
Author
Fábio Hecico

A derrota na final da temporada passada da NBA ainda dói muito no Cleveland Cavaliers. A equipe não esperava cair diante do Golden State Warriors e imaginava ir à forra nesta segunda-feira. No reencontro das equipes em Ohio, o ambiente foi todo elaborado para "a vingança." Convocação de torcida, com promessa de fast food grátis,jogadores falando em grande jogo e... no fim, a maior derrota em casa da era LeBron James.

Gosto amargo da quase vingança. Cavaliers e LeBron são humilhados pelos Warriors

O sentimento de vingança parece não ter influenciado no jogo. E, após o cronômetro zerar, virou lamentação e extrema frustração. Os Cavaliers se tornaram um grande freguês dos Warriors de Stephen Curry e cia. Como explicar uma surra por 132 a 98? Em pleno Quicken Loans Arena, seu alçapão?

Kyrie Irving havia dito, antes do duelo, que os Cavaliers "tinham de dar uma resposta" aos grandes times que enfrentará na NBA. Convocou a torcida e imaginava o fim do tabu que agora subiu para cinco derrotas seguidas. "Podem esperar um grande jogo", garantiu. Não foi.

Com Curry inspirado, os Warriors chegaram a abrir 40 pontos e foram para o intervalo com vantagem de 70 a 44, No fim, as equipes apenas trocaram cestas e o resultado, surpreendente, fechou com os 36 pontos de vantagem, quase a pontuação de Curry no jogo: o cestinha anotou 35 pontos.

Gosto amargo da quase vingança. Cavaliers e LeBron são humilhados pelos Warriors

Na noite de Natal, em Oakland, os times também se enfrentaram com nova vitória dos Warriors, desta vez por 89 a 83. Na oportunidade, LeBron se desculpou pela apresentação "horrível" dele em quadra.

Desta vez LeBron preferiu o silêncio após a surra. Deve estar desnorteado até agora após anotar só 16 pontos. Suas caretas simbolizaram bem a noite infeliz. Mas antes de o jogo acabar, sua insatisfação foi filmada e traduzida em papo no banco de reserva. ."Eu não estou satisfeito. Eu não estou feliz com a maneira como as coisas aconteceram."

 Apontado numa eleição entre técnicos e managers o grande favorito ao título, o Cleveland precisará melhorar muito diante das potências para não desapontar no fim. Por enquanto, o silêncio parece mesmo o melhor remédio.