Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

NFL fica órfã com o adeus do terror dos quarterbacks

NFL fica órfã com o adeus do terror dos quarterbacks
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Se há algo que um quarterback não suporta é ver seu passe que parecia perfeito, acabar nas mãos de um defensor inimigo. As famosas interceptações, recorrentes em quase todos os jogos, não serão as mesmas na temporada 2016/17 da NFL por causa da aposentadoria de Charles Woodson.

Com o fim da temporada regular no domingo, e consequentemente a eliminação do Oakland Raiders, o safety, um dos melhores defensores de todos os tempos do futebol americano, se despediu da profissão, aos 39 anos.

Woodson foi o terror dos quarterbacks por 18 temporadas, nas quais deu impressionantes 806 tackes e realizou 65 interceptações, 11 delas retornadas para touchdown. Nomes como Tom Brady, Alex Smith, Tomy Romo, Mike Wallace e, por fim, Payton Manning, em outubro (era uma das ambições de Woodson) foram vítimas do camisa 24 do Oakland Raiders, que possivelmente terá sua camisa eternizada na galeria de ídolos do clube.

A NFL também deve selar seu nome na galeria da fama do futebol americano. Um prêmio para um jogador ágil, trabalhador e com visão de jogo impressionante.

“Enquanto eu sento aqui no ônibus depois de uma perda difícil, reflito sobre a minha carreira na NFL. Por 18 anos eu dei tudo o que eu pude dar entre as linhas brancas. A coisa que mais me orgulho é que toda vez que eu fui, eu dei tudo que tinha. Às vezes foi bom e, às vezes, não foi tão bom, mas no entanto dei o que tinha. Minha carreira na NFL finalmente terminou, e se é verdade o que dizem que a beleza está nos olhos de quem vê, então eu criei uma obra-prima e ninguém pode dizer-me qualquer coisa diferente. Este é o meu último passeio de NFL a um estádio como um jogador depois de 18 anos. Devo dizer, nas palavras do grande Dewey Cox, que ‘tem sido uma cavalgada maravilhosa’... Para todos os meus fãs , agradeço do fundo do meu coração. E com isso eu me despeço do jogo. Muito amor,” postou o jogador em seu Facebook.

Revelado em Michigan, Woodson foi a quarta escolha do draft pelos Raiders em 1998. Defendeu o clube daquele ano até 2005 e de 2013 até o fim deste temporada. No Meio, uma passagem vitoriosa pelo Green Bay Packers, de 2006 a 2012, com a conquista do Superbowl em 2010.

Woodson, amigo de todos por seu jogo limpo, participou 9 vezes do Pró Bowl, quatro delas no time principal. Sai de cena com a certeza que deixará saudades. 

Deixaram o maior campeão do Superbowl chegar aos playoffs. Fará estrago?

Fábio Hecico
há 2 anos3 visualizações
Deixaram o maior campeão do Superbowl chegar aos playoffs. Fará estrago?
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Em suas redes sociais, o Pitsburgh Steelers fez um agradecimento ao Buffalo Bills. A vitória dos rivais sobre o New York Jets, combinando com seu triunfo sobre o Cleveland, o colocaram nos playoffs, após temporada dura e cheia de altos e baixos. Maior campeão do Superbowl, com seis títulos, a 'Cortina de Aço' está viva e promete fazer bonito em busca da sétima coroa. Veja um resumo dos playoffs.

NFC

CINCINNATI BENGALS (12/4) X PITSBURGH STEELERS (10/6)

Deixaram os Steelers chegar, agora é hora de desafiar sua força nos playoffs. A tarefa será contra o Cincinnati Bengals, dos quais costuma levar a melhor (58 vitorias em 93 jogos, uma em mata-mata) apesar de um triunfo para cada lado na temporada regular (levou 16 a 10 e fez 33 a 20).

Dono de passes para 42.995 jardas na carreira, o quarterback Ben Roethlisberger, o Big Ben, é a aposta da equipe para voltar com a vaga de Cincinnati. A parceria com o wide receiver Antony Brown vem sendo o diferencial do time amarelo e preto já faz algum tempo.

Com campanha superior (12/4) e vaga sem sufoco, os Bengals confiam no QB Andy Dalton e na força do torcedor no Paul Brown Stadium para seguir em frente na busca pelo primeiro Superbowl. O confronto será sábado às 23 horas.

HOUSTON TEXANS (9/7) X KANSAS CITY CHIEFS (11/5)

Depois de ver os Chiefs fora na temporada passada, o brasileiro Cairo Santos finalmente vai sentir o gostinho de disputar um playoff da NFL. O kicker, que na última rodada teve a honra de dar um passe, como quarterback, espera surpreender o Houston Texans, no Texas. Para isso, confia em dia inspirado de Alex Smith, que busca redenção após sair dos 49ers. No único confronto no ano, vitória dos Chiefs por 27 a 20 com 8 pontos do brasileiro.

O Kansas, com pequena vantagem no confronto por 4 a 3, é favorito, mas o Houston aposta em sua força defensiva, a sétima melhor entre 32 equipes, para surpreender. O Defensive End J.J. Watt, grandalhão de 1,96m, será o comandante da muralha texana. Ele tem 17,5 sacks na carreira, quatro nos últimos dois jogos e tentará inibir Alex Smith. O duelo abre os playoffs, sábado, 19h30.

AFC

WASHINGTON REDSKINS (9/7) X GREEN BAY PACKERS (10/6)

Disputando a temporada toda sem seu principal wide receiver, Jordy Nelson, machucado, os Packers fizeram uma temporada até regular, mas a derrota para o Minnesota o obrigou a buscar a vaga contra os Redskins em Washington. Mesmo longe do Lambeau Field, a confiança impera. A inspiração ao quarterback Aaron Rogers vem do último confronto. Em pleno FedEx Field, o jogador deu show no confronto dos playoffs de 2013, com passes para 480 jardas no triunfo por 38 a 20.

Os Redskins têm na motivação de seu QB Kirk Cousins, primeiro ano como titular e já nos playoffs, a aposta por passos mais longos. Já foram 29 passes para TDS e média de 24,2 ponto por jogo. O embate fecha os playoffs, domingo, 19h30.

MINNESOTA WIKINGS (11/5) X SEATTLE SEAWALKS (10/6)

Campeão da divisão, o Minnesota não terá vida fácil,mesmo jogando em casa. Vai encarar o Seattle, finalista nas duas últimas temporadas (campeão de 2014) que vem com Russell Wilson barbarizando. O sentimento do confronto é o de vingança, já que em dezembro, também em Minneapolis, o Seattle o atropelou com show de seu quarterback. Wilson passou para 274 jardas e três touchdowns , além de tercorrido 101 jardas e anotado outro touwchdown, na vitória por 38 a 7.

A esperança dos Wikings é que o novato Teddy Bridgewater esteja com a mão calibrada. Em sua segunda temporads,o QB lançou para 14 TDS nas duas e agora pode se superar. Na história, o confronto tem apenas 14 encontros, com 9 a 5 para o Seawalks. O jogo será no domingo, às 16 horas.

NA ESPERA

Quatro melhores equipes da temporada, Carolina Panthers (15/1), Arizona Cardinals (13/3), Denver Broncos(12/4) e New Engrand Patriots (12/4) folgam na rodada e aguardam os vencedores para realizarem as semifinais de Conferência da NFL. Arizona pega o melhor wild card da NFC, Patriots o melhor da AFC, Carolina o pior da NFC e Denver o pior da AFC.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por