Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico

Fábio Hecico
há 2 anos4 visualizações

O hábito feio do brasileiro de não ter paciência com seus treinadores chegou à séria e respeitada NBA. Para espanto e surpresa geral, a direção do Cleveland Cavaliers resolveu demitir o técnico David Blatt nesta sexta-feira.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico

No comando da equipe de Ohio desde o início da temporada passada, Blatt não resistiu à derrotas para Golden State Warriors e San Antônio Spurs, dois times melhores que o seu e favoritos disparados ao título do ano.

Os tropeços foram colocados acima do potencial do treinador. Em pouco mais de um ano, somou o vice de 2014/2015 e lidera com folga a Conferência, com 30 vitórias e 11 derrotas. 

O time vai chegar aos playoffs com certeza e tem tudo para mais uma vez disputar o título. O Cleveland é disparado o melhor do Leste.

Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico


Outra equipe que tem tudo para ir aos playoffs é o Houston Rockets do espetacular James Harden. E o que ela tem em comum com o Cleveland? Sua direção também não teve o mínimo de respeito e paciência com seu treinador.

Depois de preparar a equipe em toda pré temporada, Kevin McHale cai após dirigir o time em apenas 11 partidas. Não aceitaram 4 derrotas seguidas.

Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico

Hoje o time é o sétimo no forte lado do Oeste, mas ainda não se recuperou da troca de comando.

O Chicago Bulls, clube que mais adora trocar de comando, o fez antes de a temporada começar.

Já o Brooklyn Nets mandou Lionel Hollins por causa das 27 derrotas em série e está perdoado.

Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico

Toda temporada há mudança de comando. Mas várias delas são bisonhas e sem explicação. Se serve de consolo a David Blatt, vale lembrar que George Kall, eleito o melhor da temporada 2013, ganhou as malas no Denver Nuggets logo após ser eleito o melhor da temporada.

Tem dirigente da NBA que podia ser brasileiro. Líder, Cleveland demite técnico

Quanto dirigente com mentalidade brasileira. Credo.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

Fábio Hecico
há 2 anos2 visualizações

Rivaldo fez questão de jogar ao lado do filho Rivaldinho antes da aposentadoria no Mogi Mirim. Agora, mais uma vez esteve ao lado do herdeiro na apresentação ao XV de Piracicaba. O pai famoso faz de tudo para o filho seguir seus passos e despontar na carreira. Mas está difícil os filhos dos craques da seleção brasileira verem suas crias repetirem seu sucesso.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Rivaldinho já passou pelas categorias de base do Corinthians sem brilho, se aventurou no futebol Europeu, no português Boavista e acabou fracassando e agora, aos 21 anos, tenta um recomeço no interior paulista.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

Ainda sonha em ver a carreira decolar. Assim como o filho de outros grandes jogadores que vestiram a 'amarelinha' e não chegam aos pés dos País.

Romarinho é outro exemplo que o fardo de ser filho de um jogador famoso e bem sucedido na carreira acaba ganhando proporções gigantescas.

Ídolo do Vasco, Romário não teve dúvidas de onde apostar na carreira do seu sucessor. Mas, em São Januário, no ano passado, foram só quatro discretas aparições. Revelado no cruzmaltino, o jovem de 22 anos passou duas temporadas no Brasiliense, no qual desapareceu na Quarta Divisão, antes do retorno ao clube do coração.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

"Ser meu filho é um peso", justificou o Baixinho antes de tirá-lo do clube carioca. Desde o fim de 2015, Romarinho está numa aventura asiática pelo desconhecido Zweigen Kanazawa. Lá, o sonho de conquistar o mundo vai adorar para se realizar.

Parceiro de Romário na seleção, Ronaldo também imaginava emplacar Ronald no futebol. O menino, amante de esportes, contudo, ousou praticar lutas e hoje parece mais dedicado à carreira de DJ. Futebol? Só com amigos da escola e por brincadeira.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

A cena de Bebeto embalando um bebê na Copa de 1994 após gol contra a Holanda marcou até hoje. Na época, a esposa Denise estava grávida de Mattheus. O filho do tetracampeão hoje está com 21 anos e depois de também desapontar na meia do Flamengo, no qual dedicou oito anos de sua vida nas categorias de base, busca dias melhores do Estoril, de Portugal.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

O lateral-esquerdo Roberto Carlos, um dos maiores da posição, tinha tudo para consagrar um herdeiro, afinal de contas são nada menos que oito filhos. Apesar Roberta se aventurou no futebol feminino da Espanha. Não alçou voo.

Filho de Sócrates, Gustavo Vieira vem se destacando no futebol e pode parar no Cruzeiro. Mas ele não marca gols ou cria jogadas no São Paulo: ele desempenha as funções de gerente de futebol.

Roberto Dinamite não conquistou títulos na seleção, mas o grande nome da história do Vasco não desapontou com a amarelinha. Agora, depois de fracassar na direção do clube do coração, tenta fazer do filho um craque. Rodrigo Dinamite atuou entre 2009 e 2012 pelo clube, foi emprestado para Oeste, onde não jogou, e Duque de Caxias. Dispensado do Vasco com a volta de Eurico Miranda agora busca uma nova casa.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

Zico é o grande nome do Flamengo na história e queria que Thiago Coimbra fosse seu sucessor. Criou o CFZ e lá revelou o herdeiro. Mais tarde, o viu atuar apenas duas vezes no Rubro-Negro até perambular, sem sucesso, por clubes pequenos como Portimonense, Madureira, Atlético Tubarão e Imbituba.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

O grande exemplo de que o ditado 'filho de peixe, peixinho é', vem do Rei do Futebol. Pelé, dono de 1284, viu Edinho também escolher o futebol como ganha pão. Mas como goleiro do Santos pouco fez antes de se envolver com a justiça e acabar preso. Joshua, de apenas 18 anos, é outro herdeiro do rei que passou pelo Santos. 'Passou' sem ser notado após só 3 jogos na base.

Atualmente, o caçula de Pelé está na Universidade de Tampa, na Flórida, onde estuda Ciência do Esporte, e ainda acredita que pode se tornar um jogador de futebol de verdade.

Ex-craques da seleção não conseguem (ou conseguiram) emplacar filhos no futebol

Se até os filhos do Rei não emplacaram no futebol, significa que a genética do craque brasileiro dificilmente dará bons frutos no mundo da bola.

#futebol #selecaobrasileira

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por