Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Histórias dos Esportes
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Torcida e Corinthians foram tratados muito bem no Chile. Respondam à altura

Fábio Hecico
há 2 anos2 visualizações

No futebol, jogar na casa do visitante sempre gera um clima hostil. É provocação dos donos da casa, vaias e até brigas. A estreia do Corinthians na Libertadores foi diferente. O Cobresal recepcionou o campeão brasileiro e sua torcida com carinho, deu tratamento vip e merece o respeito dos brasileiros na volta.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

O jogo foi no meio do deserto do Atacama e ficou parado por 12 minutos por queda de energia. Mas não se viu aquele tipo de guerra tradicional da Libertadores, com times acuados em campo, sofrendo com objetos atirados no gramado e pressão por 90 minutos.

Pessoas que acompanharam o clube em sua aventura a El Salvador, no Chile, foi de espanto e ao mesmo tempo alegria com tal receptividade. A luta é para que dia 21 de abril, no encerramento da fase, o Cobresal tenha a mesma receptividade na Arena Corinthians.

Para agradar o Timão, colocaram a música "Mamãe eu Quero". No intervalo, pelo sistema de som, agradeceram a presença do Corinthians e de sua torcida no estádio.

Disseram ser uma honra receber o clube e que estavam honrados em hospedar um jogo de tamanha envergadura. Que a gentileza não seja esquecida e ganhe retribuição.

#corinthians #futebol #cobresal

Garotinho se desespera e vai às lágrimas ao descobrir saída de Varejão dos Cavs

Fábio Hecico
há 2 anos6 visualizações

Não foi apenas LeBron James que não gostou da saída de Anderson Varejão do Cleveland Cavaliers nos Estados Unidos.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Após 12 temporadas defendendo o clube de Ohio, o pivô foi envolvido numa troca com o Orlando Magic e acabou repassado ao Portland Trail Blazers, que o dispensou. Ele agora está sem clube para desespero de muita gente, como o pequeno torcedor desesperado.

Nos Cavs desde os 21 anos, Varejão era considerado ídolo da torcida, principalmente das crianças, que adoravam ir aos jogos com uma peruca que imitava sua cabeleira. Ele agradeceu o apoio e carinho dos fãs com uma carta.

Queridos fãs dos Cavs,

Durante os últimos 12 anos, tive a honra de representar a cidade de Cleveland, a franquia dos Cavaliers e, por isso, serei grato para sempre. Cheguei da Espanha com apenas 21 anos, foi uma transição difícil para mim, mas na hora em que vesti a camisa dos Cavs e pisei em quadra, a sensação era de estar em casa.

Houve épocas em que jogamos bem, em outras lutávamos juntos. Disputamos playoff e também títulos. Nas últimas 12 temporadas, foram altos e baixos, mas não importava o resultado, porque uma coisa nunca mudou… o apoio incondicional de todos vocês, os fãs.

Se vocês estavam assistindo pela TV, ouvindo no rádio ou gritando a plenos pulmões, nós sentíamos essa energia e o apoio. Os fãs do Cleveland são simplesmente os melhores.

Não há nada melhor do que andar pelas ruas em um dia frio e ouvir os fãs gritarem seu nome, poder parar para conversar com eles. Não há nada como olhar para a arena e ver mais de 20 mil pessoas usando perucas para combinar com o seu cabelo… Isso é algo que eu vou levar para o resto da minha vida, nunca vou esquecer.

Assim como o Brasil ocupa um lugar muito especial no meu coração, Cleveland agora é parte de mim. Eu considero a cada um do Cleveland Cavaliers como parte da família – proprietários, membros do escritório, treinadores que tive ao longo dos anos, companheiros, cada um dos funcionários… Obrigado.

A cidade de Cleveland é realmente um lugar especial. Eu vi jogadores e treinadores indo e vindo, e por tudo que vi, sempre soube que Cleveland era onde eu queria me aposentar. Mas a vida nem sempre funciona da maneira como queremos. E, no fim do dia, quando dizem ‘isto é negócio’, infelizmente é verdade.
Então, sendo assim, digo adeus. Mas, o mais importante, eu digo obrigado.

Obrigado por todo o apoio. Obrigado por terem vindo todas as noites, estivéssemos ganhando ou perdendo. E obrigado por me darem os melhores 12 anos da minha vida.
Lar é onde o coração está. E meu coração sempre estará em Cleveland.

Anderson Varejão

#nba #andersonvarejao

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por