OUTROS

Messi doa chuteira para caridade do Egito e ofende uma nação. Entenda.

Fábio Hecico
Author
Fábio Hecico

A apresentadora Mona El-Sharkawy ficou constrangida, sem jeito, mas aceitou o presente. Ela não podia desprezar um convidado como Lionel Messi. Sabia, contudo, que o argentino estava cometendo um ato falho. Um desrespeito a uma nação. O fato é que a bondade do craque acabou tornando-o persona non grata no Egito. Tudo pelo fato de ele ter doado suas chuteiras para serem leiloadas com fins à caridade daquele país - sapatos são considerados um insulto à cultura árabe.

Messi doa chuteira para caridade do Egito e ofende uma nação. Entenda.

Desinformado, Messi queria apenas agradar. Sua chuteira é uma relíquia e renderia bom dinheiro para os jovens carentes egípcios. Coitado, deve estar com a orelha quente de tanto que estão falando mal dele no Egito.

Muitos consideraram uma humilhação seu ato e fizeram questão de atacá-lo. "Nossos pobres não precisam. Se tem a intenção de nos humilhar, digo que seria melhor colocar esses sapatos em sua cabeça, e nas cabeças das pessoas que o apoiam. Dê as chuteiras ao seu país, a Argentina está cheia de pobreza", não mediu as palavras o presidente da Federação Egípcia de Futebol, Azmy Megahed.

A repercussão realmente foi dura. Messi, sem querer, cometeu um ato desastroso. Podia ao menos pesquisar sobre a cultura do Egito. Garanto que tem assessores para isso. Na cultura árabe, os sapatos são considerados sujos, sem valor, e representam o que há de mais desprezível nos seres humanos.

Messi doa chuteira para caridade do Egito e ofende uma nação. Entenda.

Jovens detonaram o craque nas redes sociais. E até políticos soltaram o verbo contra El diez. Said Hasasin chegou a tirar os sapatos na tevê para dizer que os atiraria no argentino - este, sim, o maior ato de humilhação dos egípcios.

Messi doa chuteira para caridade do Egito e ofende uma nação. Entenda.

Certamente o craque, ao reconhecer seu erro, vai fazer um pedido de desculpas e doar uma camisa, está sim cheia de egípcios interessados. Ou simplesmente ignorar, já que o próprio programa Yes, I am famous, pede uma doação de seus entrevistados e podia tê-lo avisado antes.

Mas que foi uma bola fora. E bem para fora. Depois dessa eu estaria torcendo para que não marcassem um amistoso entre Argentina e Egito. Imaginem quantas 'separadas' não dariam em Messi? Cruz credo.