Diário de Bordo #2
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Diário de Bordo #2
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Diário de Bordo
gabriel.becker6 месяцев назад

Diário de Bordo #2

Estou tentando ordenar os meus pensamentos loucos
    • Пожаловаться на историю
Diário de Bordo #2
ic-spinner
У каждого есть своя история
Находите лучшие истории и интересных людей. Вдохновляйтесь ими и начинайте писать самостоятельно либо вместе с друзьями.

Diário de Bordo #2

Porta-retratos

Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

Um amigo fez um porta-retratos com nossa foto para colocar em sua escrivaninha.

Eu me senti mais do que amigo, mas parte de sua família. Foi o maior presente que ele me ofereceu. Foi uma distinção pessoal.

Nós, abraçados, rindo como meninos, ao alcance de sua manhã. Uma cena que será reprisada pelos seus olhos a cada amanhecer.  Lembrará de mim mesmo não lembrando.

Estou no meio de seu escritório, na companhia do pote de canetas, do grampeador, do furador, da tesoura e da cola.

Alçado ao espaço escolar do seu ambiente de trabalho. Porque, apesar de crescidos, seremos eternamente estudantes, com o estojo de aula espalhado pelo mundo adulto.

Diário de Bordo #2

O porta-retratos é soberano. De aparência minúscula, engana a grandeza. Sua composição expressa a réplica de uma fortaleza erguida entre as nossas urgências e afoitezas.

Repare que é um quadro de mão, a pequena parede levantada com cavalete na mesa, como que apontando que aquelas pessoas detrás do vidro são os eleitos de um coração.

É uma trincheira de nossas ternuras, com imagem da esposa, dos filhos, dos irmãos, dos pais, dos amigos. É o nosso santuário, nossa gruta de protegidos e protetores.

O porta-retratos sinaliza o nosso pertencimento a um lugar. Sem ele, somos turistas em nossas casas. Sem ele, podemos partir a qualquer hora. Sem ele, não temos laços e raízes, não cultivamos a nostalgia um pouco por dia.

Não custa quase nada monetariamente e, ao mesmo tempo, guarda o significado de talismã.

Tanto que nas brigas definitivas e separações, o primeiro a apanhar é o porta-retratos. Não escapa da fúria amorosa, sempre sofrendo quedas e arremessos, sempre arcando com retaliação do papel e amputações da companhia.

Quando nos odiamos, quebramos o espelho. Quando odiamos um familiar, quebramos o porta-retratos. O porta-retratos é o espelho que guardamos para o outro.

Assim como serve para a vingança, também é uma maneira lírica de jamais se separar do passado, prático para a saudade. Igual a um travesseiro, fácil de levar ao escritório ou a hotéis. Mantém o tamanho do bolso de um casaco, caracterizado pela simplicidade e despojamento, perfeito para carregar junto ao corpo.

Por mais que seja anacrônico, por mais que seja rudimentar, por mais que seja artesanal, permanece sendo a galeria mais visível de nossas afeições, com um valor maior do que uma foto de tela no celular.

O porta-retratos é o nosso livro para fotos.  Encadernamos alguém em nosso amor.

Obs: A saudade de ti faz com que meu soro natural contorne as maçãs do meu rosto.
Sinto tua falta meu irmão.

Diário de Bordo #1

Sábado, 29 de abril, 12:41 PM.
Pensamentos aleatórios.
Sejam bem vindos a minha cabeça, sejam bem vindos aos bastidores da minha loucura.

Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

Diário de Bordo - Uma só saudade.

A conversa que tive com uma amiga não sai da cabeça, os conselhos dela ficam matutando de forma contínua, mas como a teimosia não me deixa cumprir a risca, agora me vejo aqui, tentando por em ordem meus pensamentos aleatórios para que alguém possa entender.

Diário de Bordo #1

Hoje acordei ao lado da nostalgia.
Ela veio me trazendo a saudade de uma vida que nunca mais vou poder viver.

Porque sinto tanta falta do passado?
Não faz sentido eu sentir falta de um tempo onde eu não tinha a experiência que tenho agora, onde eu não pensava em viver o que eu vivi e aprendi.

Hoje, eu olho em volta e percebo que não consegui seguir o rumo certo da vida.

Eu conquistei minha independência aos 15 anos.
E hoje, me vejo pior que quando comecei.

Porque parei de crescer e comecei a regredir?

Bom, isso é história pra outro dia!

quero parar de deixar a saudade do passado me impedir de seguir, quero ter a mesma força pra ter coragem de crescer como eu tinha aos 15.
To precisando de um rumo.
To precisando seguir um roteiro.

Essa é a tentativa de uma prévia de diário de bordo!

Вы прочитали историю
Story cover
написанную
Writer avatar
gabriel.becker
Aqui vai ser onde vou contar sobre a minha vida e meus pensamentos.