GAMES

O PlayStation 4 Pro vale o seu dinheiro?

GameStoria
Author
GameStoria

Não há consenso quando se fala da atual geração de consoles: enquanto uns comemoram o apuro técnico cada vez maior dos games e a consolidação dos videogames como aparelhos multimídia, outros criticam a falta de criatividade - e de quantidade - dos jogos. Em suma, não é possível agradar todo mundo.

O PlayStation 4 Pro vale o seu dinheiro?

Fato é que essa geração caminha para ser mais duradoura do que a anterior. Os sete anos entre o lançamento do Xbox 360, que estreou a geração passada em 2005, e a chegada do Wii U, que inaugurou a atual safra em 2012, tendem a ser ampliados. Você até pode argumentar que o Project Scorpio, previsto para o final de 2017, seria o início de uma nova geração, porém a falta de detalhes sobre o aparelho faz com que seja difícil cravar o quanto isso é, realmente, verdade.

Parte dessa longevidade diz respeito a uma estratégia que envolve a criação de versões aprimoradas dos atuais videogames. É o caso, por exemplo, do PlayStation 4 Pro. O videogame, uma espécie de PlayStation 4 turbinado, chegou ao mercado em novembro deste ano com a premissa de levar a tão falada resolução 4K para o console da Sony e também oferecer uma reserva de potência extra para quem quiser se aventurar com o PlayStation VR, o visor de realidade virtual do aparelho.

É tudo isso?

A resposta direta para a pergunta acima é: "não". Por se tratar de uma atualização de meia-vida, o PS4 Pro não representa um salto enorme em relação ao PS4 padrão. Trocando em miúdos, além do visual diferente, o poder extra de processamento não tende a ser notado pelo "jogador comum".

Há relatos, inclusive, de que alguns games rodam pior no novo aparelho em relação ao antigo - o principal problema apontado é uma taxa de quadros mais inconstante. Isso, porém, não deverá ocorrer em games futuros.

A situação muda um pouco para donos de TV com suporte à resolução 4K. Nesse caso, o console faz um upscale, ou seja, amplia a resolução dos games para esse valor maior. Outro ponto importante é que essas TVs tendem a oferecer suporte às cores HDR, tecnologia que melhora visivelmente a aparência dos conteúdos apresentados. Diversos jogos já existentes oferecem um modo HDR. E a razão para tal é que o PS4 normal já reproduz conteúdo com a tecnologia, bastante ter uma TV compatível e um cabo HDMI 2.0.

Preciso comprar?

A resposta, neste caso, é: "depende". Considerando o cenário atual e em termos práticos, só quem possui uma TV 4K ou o PlayStation VR deveria se preocupar em adquirir o novo aparelho. Ao menos por enquanto, não há nada de muito relevante que o PS4 Pro faz e o PS4 normal não.

Isso, porém, pode mudar caso o novo console passe a ter jogos exclusivos ou, ainda, que futuros lançamentos apresentem diferenças de desempenho consideráveis quando rodados no modelo padrão do videogame e na novidade. Como isso ainda não ocorreu, vale economizar seu suado dinheirinho - ou eleger outras coisas para gastar - pelos próximos meses. Oficialmente, o modelo ainda não está à venda no Brasil. Nos Estados Unidos, porém, ele é encontrado por US$ 399, em versão com armazenamento de 1 TB. São US$ 100 a mais que o PS4 Slim de 500 GB (US$ 299) e US$ 50 a mais do que a versão de 1 TB do aparelho em tamanho reduzido (US$ 349).