Retrô é hype
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Retrô é hype
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Retrô é hype
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Você sabia que a Nintendo quase fez um PlayStation?

GameStoria
há 7 meses191 visualizações
Você sabia que a Nintendo quase fez um PlayStation?
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Essa é uma história que remonta do início dos anos 1990 e une duas empresas que se tornaram rivais ferrenhas desde então: Nintendo e Sony. A parceria entre ambas começou no desenvolvimento do Super Nintendo, quando a Sony desenvolveu o chip de som do console. Logo após, começaram conversas para que a atual dona do PlayStation fizesse um drive de CD para o Super NES.

Como bem sabemos, a história desandou e entre uma disputa sobre direitos de licenciamento, o tal do SNES CD (ou Play Station, separado mesmo) nunca existiu. O que não evitou que alguns protótipos fossem feitos - cerca de 200 deles. Todos acabaram destruídos, exceto um.

É aí que entra a história relatada no UOL Jogos, que conversou com o dono do tal protótipo, um norte-americano chamado Dan Diebold. A maneira como ele obteve o aparelho é curiosa: a firma do seu pai faliu e, em um leilão, ele acabou comprando algumas caixas. Em uma delas estava o aparelho.

Mais do que ter um pedaço único da história, Dan conta que esse console acabou sendo um investimento e tanto: já ofereceram US$ 200 mil para ele, que não aceitou. Para o jovem, vale mais ter um aparelho único do que aproveitar o dinheiro que ele pode proporcionar.

O nascimento do (Sony) PlayStation

Com a parceria entre Nintendo e Sony encerrada logo após a segunda apresentar a sua versão do aparelho (que rodaria CDs além de cartuchos de Super NES e Super Famicom) em 1991, a Sony acabou investindo para valer no ramo de videogames e lançou o primeiro PlayStation em 1994. 

Você sabia que a Nintendo quase fez um PlayStation?

Juntamente com o novo aparelho - que passou por aprimoramentos técnicos para entrar na era 32-bits -, a empresa costurou acordos com desenvolvedoras que trabalhavam com a Nintendo, como a Square e a Capcom. Com isso, o PlayStation teve uma biblioteca de games bastante rica, fazendo com que ele fosse uma espécie de "sucessor" do Super NES em categorias nas quais o console da Nintendo era "especialista", como a dos RPGs japoneses que tanto fizeram sucesso nos anos 1990. 

Jogador termina Zelda de SNES em 9h (e de olhos vendados)

GameStoria
há 9 meses117 visualizações
Jogador termina Zelda de SNES em 9h (e de olhos vendados)
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

A comunidade de speedrunners, aquele tipo de jogador que não se contenta em terminar um jogo se não for de uma forma MUITO rápida, produziu mais uma pérola. No caso, terminar o clássico The Legend of Zelda: A Link to the Past, lançado para Super Nintendo em 1991, em pouco mais de nove horas.

Isso por si só não seria nada brilhante, uma vez que o game tem entre 8 e 15 horas de duração, dependendo do nível de habilidade de quem joga. O que torna o feito do jogador ParisianPlayer fantástico é o fato de que ele fez isso sem enxergar.

Para aumentar o desafio, ele vendou os olhos e encarou a aventura de Link. Obviamente, o jogador ficou travado no cenário em determinados momentos, porém ele usa um truque para determinar sua posição: usar a Master Sword como se fosse uma vara para cegos, batendo nas paredes para ouvir o barulho e saber para onde ir.

Jogador termina Zelda de SNES em 9h (e de olhos vendados)

Outra parte que impressiona é o fato de ele saber exatamente onde está cada item coletado em seu inventário. Além disso, fica claro que ele decorou o layout de diversos cenários, além dos ataques de cada chefe do game.

O resultado pode ser visto na íntegra na transmissão ao vivo que ele fez via Twitch. 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por