GAMES

Você gastaria US$ 4 mil para jogar No Man's Sky? Pois um cara fez isso

GameStoria
Author
GameStoria
Você gastaria US$ 4 mil para jogar No Man's Sky? Pois um cara fez isso

Unânime é algo que No Man's Sky, definitivamente, passa longe de ser. Lançado em 2016 e tido com um jogo revolucionário ao permitir que jogadores de PC e PlayStation 4 explorassem um universo com quintilhões (sim, você leu certo) de planetas, todos diferentes uns dos outros - graças ao método de geração de conteúdo procedural, que traz resultados aleatórios -, ele acabou não agradando à maioria dos jogadores. Entre os problemas, era possível citar a falta de objetivos e de uma história palpável.

Em suma: você tinha um universo inteiro para explorar, mas pouco para fazer. 

Nem todos os que puderam experimentar o game, claro, concordarão com essa afirmação. Um desses jogadores, porém, concordará menos ainda: trata-se de Blake Patterson, que inclusive é um dos fundadores do site TouchArcade, que analisa games para celulares Apple. A razão para isso é que Patterson não apenas gostou de No Man's Sky, mas investiu mais de US$ 4 mil - quantia que ultrapassa os R$ 12 mil, em conversão direta - no game.

A história começou com a compra de uma cópia do jogo em seu lançamento - o que, via de regra, custa US$ 60 nos Estados Unidos. O valor subiu após Patterson ir em busca de uma dose extra de imersão e comprar um monitor de 32 polegadas e tela curva para ligar o seu PlayStation 4.

Aparentemente, o poder gráfico do videogame não foi suficiente para ele e o próximo passo estava decidido: comprar um PC com configuração de ponta para poder jogar No Man's Sky em resolução máxima.

A configuração escolhida para tal foi um PC com processador Intel Core i7-6700K, com 16 GB de RAM e uma placa de vídeo Nvidia GTX 1080. Para quem não é "do ramo", essa sopa de letrinhas significa que o jogador é capaz de rodar praticamente qualquer game do momento em resolução máxima.

Você gastaria US$ 4 mil para jogar No Man's Sky? Pois um cara fez isso

Obviamente que, com a compra do PC, Patterson acabou adquirindo mais uma cópia do jogo. Quer dizer, duas: após um tempo jogando no PC, ele comprou OUTRA unidade de No Man's Sky, desta vez uma edição de colecionador. A gastança também continuou com a compra de camisetas, pôsteres e outros artigos relacionados ao jogo.

Se você acha que Patterson "sossegou" depois disso, está enganado. Aquele monitor de tela curva que ele comprou para usar com o PlayStation 4 acabou se mostrando, digamos, limitado. A "necessidade" então apontava para um outro modelo, feito pela Asus e que, de acordo com o jogador, era capaz de mostrar "75% mais pixels do jogo". Fundamental, portanto.

A conta total ficou em US$ 4.373, valor mais do que suficiente para comprar os principais consoles à venda ou montar um PC para games e abastecer com diversos jogos. Patterson, porém, afirma que apesar de jogar games como The Witcher 3 e Dirt Rally, nada se compara à experiência que ele tem com No Man's Sky.

Ele termina seu depoimento, originalmente publicado no site Polygon, dizendo que No Man's Sky "é uma grande conquista e eu espero [com esse depoimento] evitar que pessoas curiosas evitem o game pelo que é lido por aí. No Man's Sky é uma fuga para outro mundo. Incontáveis mundos, na verdade. É uma experiência única e que não deve ser perdida".