GAMES

Xbox One X: alegria nos olhos, tristeza no bolso

GameStoria
Yazar
GameStoria
Xbox One X: alegria nos olhos, tristeza no bolso

A Microsoft aproveitou os holofotes da sua conferência durante a E3 2017 para, finalmente, revelar por completo seu novo console. Então conhecido como "Project Scorpio", o Xbox One X é um passo ousado da empresa que busca, em uma só tacada, deixar para trás o mau momento de mercado vivido com o Xbox One (que, até agora, vendeu cerca da metade do número de PlayStation 4 comercializados) e dar um precoce pontapé inicial em uma nova geração de consoles.

Vamos poupá-los de dados técnicos mais específicos, mas não há dúvidas que o poder gráfico e de processamento é o grande atrativo da novidade. Segundo a Microsoft, o Xbox One X será capaz de rodar jogos em 4K nativos e a 60fps, números que, em conjunto representam um visual arrebatador e fluidez do que ocorre na tela. 

E é justamente aí que surge o primeiro problema - em especial para nós, brasileiros. Televisores 4K ainda não são populares por aqui e um aparelho do tipo costuma ter preço inicial superior aos R$ 2 mil. O mundo, claro, não se resume ao Brasil, mas é bom deixar claro que quem quiser aproveitar tudo que o Xbox One X tende a oferecer nesse primeiro momento, terá que estar (muito) disposto a investir. 

O outro ponto que gera um certo "pé atrás" é o preço: US$ 499. A Microsoft não revelou se só haverá um modelo do aparelho, mas tomemos esse valor como o preço inicial da linha - ou seja, consideravelmente mais caro do que PlayStation 4 Slim (US$ 300), PlayStation 4 Pro (US$ 400) e Xbox One S (US$ 300).

É claro que o Xbox One X é um aparelho à frente desses consoles citados - tanto que a própria Microsoft o classifica como um produto "premium" -, mas vale lembrar o caso do PlayStation 3, que tinha preço inicial também de US$ 499 e só foi engrenar no mercado depois de sucessivos cortes de preço.

Nesse ponto, a grande diferença que pode pesar a favor do Xbox One X será sua biblioteca de games e como eles serão apresentados, principalmente aos olhos dos jogadores. Ainda que o videogame não conte, ao menos nesse primeiro momento, com jogos exclusivos em relação ao Xbox One S, uma possível diferença visual gritante - ou ainda, um desempenho muito melhor - poderia ajudar a criar um desejo maior pela novidade junto aos consumidores, sejam eles donos de consoles Xbox ou da concorrência.

Por falar em games, durante a E3, a Microsoft apresentou Forza Motorsports 7, que cumpriu bem o papel de impressionar e mostrar do que o Xbox One X é capaz. Da mesma maneira, Assassin's Creed Origins, da Ubisoft, também teve seu trailer de divulgação sendo exibido em 4K - na feira, ele era jogável justamente em um Xbox One X. 

E há ainda um atrativo a mais para quem possui um Xbox One ou One S: além de todos os jogos atuais - e antigos, já que o Xbox One X será compatível com Xbox 360 e, futuramente, com o primeiro Xbox -, uma lista de cerca de 30 jogos receberão atualizações para poderem rodar em 4K e ter efeitos aprimorados no novo videogame, incluindo pesos-pesados como Forza Horizon 3 e Gears of War 4.

Em ambos os casos, é uma mensagem da Microsoft dizendo algo como: "Olha, você pode aproveitar tudo isso no Xbox One, mas se quiser jogar com ESSE visual, vai ter que comprar o Xbox One X". Se ela foi efetiva ou não, veremos a partir do dia 7 de novembro quando o videogame chegar às lojas dos Estados Unidos - e, talvez, no Brasil em 2018