RAÇA

Papai Noel é preto no 'Natal no Gueto', clipe com Mano Brown

Autor
Papai Noel é preto no 'Natal no Gueto', clipe com Mano Brown

Mano Brown, a majestade do rap brasileiro, se uniu a Filipe Neo pra usar uns samples de Jingle Bells e bolar a base hip hop para Natal no Gueto, clipe que reúne os MCs Big da Godoy, Du Bronk's, DJ Will, Ylsão, Dee, Renan Samam e Boy Killa. O vídeo, lançado no canal RacionaisTV na última sexta-feira, traz nos créditos finais nomes de peso como a cineasta Kátia Lund e o fotógrafo João Wainer. Todas as credenciais deixam claro a superprodução que é esse rap natalino.

A canção trata de esperança e religiosidade na realidade das periferias paulistanas que cercam a celebração natalina nas comunidades. É um balanço do ano que passou pelo testemunho de quem o vive nas realidades da favela, aborda momentos difíceis e os sonhos de crianças negras por dias melhores. No gueto, o papai noel é negro, assim representado no vídeo.

“Do Gueto eu vejo / De onde eu venho, muito outros hão de vir /Eu tive um sonho real /Senhora Liberdade, abra as sobre mim”, diz o refrão da música. É um retrato da realidade brasileira, mas também é um auto de natal da quebrada, um alento sobre a esperança de que as próximas gerações de jovens negros e pobres que possam ter uma vida mais digna.

No rap, essa é a primeira empreitada natalina brasileira, mas houve reuniões igualmente históricas internacionais, como Santa Claus Goes Straight to the Ghetto (1996), com Snoop Dogg, Daz Dillinger, Nate Dogg, Tray Deee e Bad Azz, e Christmas in Harlem (2010), capitaneado por Kanye West junto com outros artistas da GOOD Music.