Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

4 provas de que The Americans está mais atual do que nunca

Tapa Da Pantera
há 8 meses143 visualizações
4 provas de que The Americans está mais atual do que nunca
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

The Americans, um seriado de espionagem passado nos tempos da Guerra Fria, entrou em sua penúltima temporada nesta semana e, embora a história se desenvolva na década de 1980, parece justo dizer que a história chegou a um momento em que muitos dos dilemas abordados são - ainda - questões da sociedade de hoje (em especial a americana).

1. A ameaça russa/soviética 

Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos em meio a acusações sobre a interferência de hackers russos nas eleições. A relação de poder de Vladimir Putin e Trump é questionada a todo tempo. E, com um “personagem” imprevisível como Trump no controle das armas nucleares americanas, o mundo voltou a cogitar, ainda que de longe, uma catástrofe atômica.

2. A espionagem

Tudo na época da Guerra Fria envolvia informações conseguidas por meio de espiões dos dois lados (o americano e o soviético). E agora Donald Trump acusa o governo Obama de ter grampeado seu telefone - como se o FBI e a CIA não tivessem meios mais eficazes e modernos de interceptar comunicações. Além disso, o momento pós-Snowden coloca a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos como vilã, responsável por observar todos os passos de todos cidadãos ao mesmo tempo.

3. A crise existencial

O personagem principal masculino, vivido por Matthew Rhys, acabou de passar por uma crise emocional e existencial. Philip até apelou para reuniões do EST (grupo de ajuda comum na época nos EUA), onde abriu o coração e desabafou sobre sua vida, seus anseios e sua profissão.

4. A relação mãe/filha e o feminismo

A personagem principal feminina, que ganha vida na pele de Keri Russell, é uma espiã independente (casada apenas por interesse do país) e vive um paradoxo no mundo machista da época. Além disso, ela quer que a filha, Paige, junte-se às atividades de espionagem. 

As 5 mais famosas imitações de políticos no Saturday Night Live

Tapa Da Pantera
há 8 meses134 visualizações

De Chevy Chase incorporando Gerald Ford até a atual polêmica imitação de Donald Trump por Alec Baldwin, o Saturday Night Live, famoso programa do canal americano NBC, é bem conhecido por não aliviar nas críticas às estranhas manias e até às decisões dos presidentes dos Estados Unidos.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
As 5 mais famosas imitações de políticos no Saturday Night Live

O último episódio que deu o que falar foi com Melissa McCarthy, que fez uma imitação debochada dos argumentos e trejeitos de Sean Spicer, assessor de imprensa da presidência. Aproveitando que o assunto está quente, que tal rever algumas das imitações mais apimentadas do SNL?

1. George Bush (Dana Carvey)

É bem possível que nos EUA Dana Carvey seja mais lembrado pela imitação de Bush do que por suas atuações em filmes. Fez tanto sucesso que o próprio Bush pai chamou Carvey para se apresentar na Casa Branca, em 1992.

2. George W. Bush (Will Ferrell)

Dana Carvey poderia ter imitado tão bem o filho quanto o pai, mas a imitação de George W. Bush que mais vem à memória é a de Will Ferrell. há quem diga que o ator mostrou até mais humanidade nas muitas falhas do que o próprio W.

3. Bill Clinton (Phil Hartman)

O versátil Phil Hartman fez um Clinton que tinha um apetite insaciável. Sua atuação mais marcante foi quando disse ao Serviço Secreto, em um esquete do SNL, que havia coisas que nunca poderiam ser contadas a Hillary.

4. Hillary Clinton (Kate McKinnon)

Hillary já tinha sido imitada por Ana Gasteyer e Amy Poehler no SNL, mas foi Kate McKinnon que saiu com a mais memorável imitação da ex-primeira dama e candidata derrotada à presidência. E ela cravou em três características essenciais de Hillary: a ambição, os problemas de empatia e a atitude.

5. Donald Trump (Alec Baldwin) 

Por conselho de Tina Fey, foi Baldwin que assumiu as imitações de Trump no momento de mais destaque do empresário e agora presidente americano. É uma paródia incrível de um personagem que ainda vai dar muito material ao ator.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
giucarpes
Conteúdo e comunidade - Storia Brasil - giuliander.carpes@storia.me