Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Os números não mentem: Game of Thrones vem derrotando a pornografia

Tapa Da Pantera
há 3 meses10.3k visualizações

Até espectadores casuais de Game of Thrones sabem o esquema: a série não fica 15 minutos sem que um par de nádegas ou seios desnudos saltem diante das câmeras. A frequência das cenas de sexo é tanta que levou um site de filmes adultos a fazer um estudo e chegar à seguinte conclusão: GoT está derrotando a pornografia.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Os números não mentem: Game of Thrones vem derrotando a pornografia

O site em questão é o PornHub, que recebe mais de 75 milhões de visitas por dia e registra cerca de 92 BILHÕES de vídeos vistos por ano. Segundo os números do gigante da pornografia, o tráfego no site caiu 4,5% no dia da estreia da sétima temporada de Game of Thrones. O número ainda é mais impressionante porque o domingo é o dia em que mais pessoas veem vídeos de sexo, conforme afirma Chris Jackson, assessor do site.

Um dos dados mais interessantes do levantamento feito pelo PornHub é que a maioria dos visitantes deixaram o site antes do início do premiere de Game of Thrones e só voltaram uma hora e meia depois. Além disso, é importante notar que na estreia da sexta temporada de GoT, a queda no tráfego do PornHub foi menor - de 4,1%.

Os números não mentem: Game of Thrones vem derrotando a pornografia

O sucesso do seriado da HBO é assombroso e não para de crescer. Enquanto 7,94 milhões de espectadores viram o primeiro episódio da sexta temporada, o premiere da sétima foi visto por 10,11 milhões de pessoas. Além disso, a média de espectadores de Game of Thrones continua subindo: de 2,52 milhões na temporada de estreia para 6,84 milhões na quarta temporada até os mais de 9 milhões na atual época.

Logo, pode ser que o PornHub tenha quedas de tráfego ainda mais relevantes nos próximos domingos. O finale da sexta temporada causou uma redução de 5,2% nas visitas ao site de filmes pornôs. Se a sétima continuar nesse ritmo… Winter is coming!

Remake de 'Will & Grace' nem começou, mas canal já pede segunda temporada

Tapa Da Pantera
há 3 meses5.2k visualizações

Will e Grace vão voltar e por mais tempo do que se imaginava. Os executivos do canal americano NBC, que exibiu originalmente o seriado de 1998 a 2006, já estão tão empolgados que já pediram uma segunda temporada antes mesmo da estreia do remake, previsto para ir ao ar no dia 28 de setembro.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Remake de 'Will & Grace' nem começou, mas canal já pede segunda temporada

O canal já encomendou aos produtores mais quatro episódios para a primeira temporada, o que vai deixar a série inicial com 16 shows. Para a segunda temporada, o pedido por enquanto é de 13 episódios. Não é pouco, considerando que o sucesso com o público de hoje ainda nem foi testado.

A ideia de ressuscitar “Will & Grace” surgiu de um email do criador e produtor executivo Max Mutchnick, em outubro de 2016. Na época, ele só queria reunir um elenco para gravar um vídeo de campanha para Hillary Clinton. Todos rapidamente disseram que sim, e de lá as conversas evoluíram para uma nova temporada completa.

Ainda há um certo mistério sobre como a temporada vai voltar. Por enquanto, o que se sabe é que a “nova” série vai ignorar os eventos do finale de 2006 e que os personagens vão se reencontrar por acaso. Além disso, apenas o óbvio, que pode ser constatado no vídeo acima. A série terá o quarteto original com Debra Messing, Eric McCormack, Megan Mullaly e Sean Hayes. Não daria para fazer de outro jeito, né?

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
giucarpes
Conteúdo e comunidade - Storia Brasil - giuliander.carpes@storia.me