Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Séries de TV
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Os principais esnobados pelas indicações do Emmy neste ano

BingeWatchMe
há um ano32 visualizações

por Sheila Vieira

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Os principais esnobados pelas indicações do Emmy neste ano

Saíram os indicados ao Emmy 2016! Agora você já tem uma ideia se vai ser aquela pessoa que postará um “UHUUUUUUUL” quando seu seriado favorito vencer um prêmio ou o internauta que diz “Não vejo nenhuma dessas porcarias e nem pretendo ver”.

O Emmy ainda é um pouco mais tradicional (leia-se: ainda puxa um pouco o saco da TV aberta) do que o Globo de Ouro, mas também tem as suas surpresas. Quais medalhões (atores e seriados) foram esnobados pela Academia televisiva neste ano? Eu te conto:

“Orange Is The New Black”

Indicada a Melhor Comédia na primeira temporada e a Melhor Drama na segunda, #OITNB acabou sem indicações nas categorias principais agora. Se você viu a recente quarta temporada e achou isso estranho, fica o alerta: a temporada que estava elegível neste ano era a terceira (sim, a ruim). Vamos ver se as presas de Litchfield conseguem voltar auge também nas premiações em 2017.

Jim Parsons

Vencedor de quatro Emmys e indicado outras duas vezes, o intéprete de Sheldon Cooper em “The Big Bang Theory” já havia ficado fora da briga ano passado e foi ignorado novamente em 2016. Seu desempenho não foi abaixo da média na nona temporada da sitcom, mas o programa decaiu espantosamente, prejudicando o ator e sua ‘parceira’, como veremos a seguir.

Mayim Bialik

A ex-Blossom e atual Amy Farrah Fowler havia sido indicada nos últimos quatro anos na categoria Atriz Coadjuvante em Comédia, sem vitórias. Neste ano, provavelmente ela nem comparecerá à cerimônia.

Uzo Aduba

Vencedora de dois Emmys por interpretar Suzanne “Crazy Eyes” em “Orange Is The New Black”, Aduba ficou de fora da corrida esta vez. Mesmo na pior temporada da história da série da Netflix, ela havia sido nomeada no Globo de Ouro e vencido o prêmio do Sindicato dos Atores em 2016.

Krysten Ritter

Não foi desta vez que o Emmy teve coragem de colocar uma série da Marvel entre as melhores do ano. É uma pena por Ritter, que deu humanidade e senso de humor incríveis à super-heroína. Por outro lado, a categoria de Melhor Atriz em Série Dramática praticamente só tem rainhas difíceis de serem destronadas.

Stephen Colbert

O apresentador de talk-show já tem NOVE Emmys em sua estante, a maioria deles pelo programa “The Colbert Report”. Porém, a Academia não gostou muito de sua investida como substituto de David Letterman no “Late Show” (não era uma tarefa fácil). Será que foi vingança divina pelo vídeo dele detonando o Brasil? #brinks

Rachel Bloom

A comédia “Crazy Ex-Girlfriend” está longe de ser popular, mas Bloom tinha dois prêmios bem sólidos neste ano: o Globo de Ouro e o Critics’ Choice. Nada disso foi suficiente para os votantes do Emmy.

Christine Baranski

O último ano de “The Good Wife” não emocionou muito os votantes. Até mesmo Christine Baranski, que foi indicada seis anos consecutivos pelo drama (sem vencer), ficou de fora desta vez.

Girls

Gostaria de evitar a choradeira, mas agora será difícil. A quinta temporada da comédia da HBO foi a melhor desde a primeira e considerada o renascimento do seriado. Não faz o menor sentido que até o Adam Driver (agora famoso por motivo de Star Wars e mais pelado do que nunca) seja esnobado este ano e que a péssima segunda temporada tenha recebido indicações. Saudades, coerência.

Você pode ver aqui a lista completa de inscritos:

E, obviamente, "Game of Thrones" vai ganhar Melhor Drama de novo.

#TV #emmy

Mr Robot já estreia nesta semana! Reveja os principais pontos da 1ª temporada

Tapa Da Pantera
há um ano46 visualizações
Mr Robot já estreia nesta semana! Reveja os principais pontos da 1ª temporada
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Lembram do Edward Snowden? Aquele que ficou conhecido no mundo todo como o cara que peitou os Estados Unidos e divulgou para o jornalista Glenn Greenwald, com provas, que o governo norte-americano espionava as atividades digitais de um bom bocado de gente no PLANETA? Isso, por si só, dava uma série incrível. Porque a vida desse homem daria fácil um bom show no Netflix, desses que a gente faz uma maratona numa tarde de domingo.

E adivinhe qual é a série de TV preferida desse camarada?

Acertou quem disse Mr Robot, que narra a história de um hacker meio pancada que decide derrubar um conglomerado capitalista fictício que detém a maioria das dívidas das pessoas. Para Snowden e para mim, é um dos melhores shows atualmente. O motivo? 

Ora... Quem não quer ver banqueiros ricos e inescrupulosos se dando mal?

Mr Robot já estreia nesta semana! Reveja os principais pontos da 1ª temporada

O drama do criador Sam Esmail foi uma surpresa bela e agradável no último ano. E agora, com a estréia da segunda temporada nesta quarta-feira, 13 de julho, vale a pena fazer um balanço de tudo o que veio antes.

Sim, meu amigo. Aqui vai ter spolier da primeira primeira temporada. Até porque falar de um show exibido ano passado não é exatamente spoiler, né?!

Elliot Alderson

Conheça Elliot Alderson, especialista em cibersegurança de dia, cyber-justiceiro de noite. Elliot, protagonizado pelo egípcio-americano Rami Malek, é um gênio do computador com questões pessoais profundas, psicológicas, que não tem amigos e sofre de algumas perturbação mental, do tipo paranoica, maníaco-depressiva, esquizofrenia, etc. Usuário de drogas, ele abusa de substâncias legais e ilegais. Mas é só para manter essa dupla personalidade de homem comum e de justiceiro, como hacker. Salvar o mundo de quem escraviza o mundo: os grandes conglomerados financeiros. Ele e sua grande amiga de infância e confidente, Angela, se sentem profundamente afetados com empréstimos da E Corp.

F-Society (Fuck Society)

Isso não é apenas um slogan para causar. É o nome da organização que Elliot acaba se embrenhando. Composto por duas moças, três rapazes e uma liderança conhecida como Mr Robot, interpretada por Christian Slater, é um grupo dedicado a derrubar a E Corp (também conhecida como Evil Corp, que, em inglês, quer dizer "mau" no sentido mais bíblico possível).

A história começa aqui

É importante ressaltar que Elliot carece (e muito!) de traquejo social. Ele compensa isso com o lado hacker, espionando as pessoas e se relacionando com elas de forma invisível, como ele prefere ficar em relação ao mundo. A série é toda narrada, feito "Tropa de Elite". E esse é o recurso que o criador escolhe para deixar a narrativa interessante: o cara é esquizofrênico e isso só fica evidente da metade para o final da primeira temporada. E o tempo todo ele conversa com o telespectador, o tratando como "amigo". Como se nós todos existíssemos apenas na mente dele.

Vivendo o drama e embarcando na viagem de Elliot

Depois de alguns trancos e barrancos, Elliot decide se juntar plenamente à causa da F-Society. Até porque a gente descobre que a E Corp foi diretamente responsável pela morte do pai de Elliot vários anos antes. No meio da temporada, Elliot trava uma guerra contra o próprio vício e as drogas. Isso acontece em um momento em que, justamente, ele está planejando se infiltrar num dos edifícios da corporação, de altíssima segurança chamado Steel Mountain. Ele também tenta uma parceria com o Dark Army, um grupo de hackers poderosíssimo e totalmente incógnito com base na China, mas os caras não acreditam muito que Elliot tem capacidade para um golpe dessa magnitude.

Lado romântico de Elliot

Quando Elliot retorna da Steel Mountain, ele descobre que a mina com quem ele estava saindo, a Shayla (Frances Shaw), foi sequestrada pelo ex dela e também o fornecedor das drogas que eles usavam, chamado Fernando Vera (Elliott Villar). No começo da temporada , Elliot conseguiu com que Fernando fosse enviado para a prisão e deixasse a garota em paz. Mas o cara descobriu os podres de Elliot, da prisão mesmo, e convence nosso herói a tirá-lo da prisão em troca de Shayla. Segundos antes da fuga, Elliot se toca que Shayla já estava morta havia tempo.

Tudo em família

Mr Robot já estreia nesta semana! Reveja os principais pontos da 1ª temporada

Depois de um mês longe da F-Society e lamentando a morte de Shayla, Elliot retorna à causa e consegue arranjar uma parceria com o Dark Army. Ele comemora a notícia com uma das integrantes do grupo subversivo, Darlene. Ele tenta beijá-la depois de interpretar mal os sentimentos que os dois têm um pelo outro. "Quem você acha que eu sou", grita ela indignada. É aí que ele lembra que a pobre Darlene é sua irmã ... e aquele doido Mr. Robot é um alter-ego dele próprio, na figura do pai morto. Coisas da esquizofrenia. Ele passou tanto tempo fugindo da amiga Angela e de Darlene que nem conseguiu entender que as duas continuaram amigas desde sempre.

Como exatamente é que alguém esquecer os rostos de seus familiares mais próximos? Como um pai e uma irmã? Um momento a la "Clube da Luta". Totalmente. Há quem chame de plágio, há quem chame de genial. Sou do time do "genial", porque para aplicar esse estilo de narrativa requer talento. Um escritor mediano de roteiros não alcança a maestria suficiente para segurar em suspense a maioria do público. Quem é fã do filme estrelado por Edward Norton e Brad Pitt já vai ter pescado que Christian Slater/Mr Robot é a dupla personalidade de Elliot. Mas que se dane! A história é #duca. E as técnicas são lançadas ao mundo para serem reutilizadas mesmo.

Quem é o vilão?

Eu diria que o antagonista de Elliot é o próprio Elliot, mas não é bem assim. Ele luta contra a E Corp. Nesta história há uma pessoa fictícia de carne e osso que incorpora esse papel. E se dá muito mal. É Tyrell Wellick (Martin Wallström), um ambicioso executivo da E Corp que se torna o mais jovem diretor de tecnologia na história da empresa. Ele realmente é o próprio espírito da E Corp, com o passatempo de espancar homens sem-teto nas ruas por alguns poucos dólares. Só para descarregar a raivinha. A busca dele é se tornar o presidente de Tecnologia (CTO) e para isso tenta ter um caso com a esposa do rival que tomou a vaga. Lembram? Lembram dele acabando com a própria carreira ao estrangular a mulher do cara por causa da própria psicopatia? A empresa o demite e ele vai buscar Elliot e a F-Society.

Admirável Mundo Novo (e desconhecido)

E a temporada chega ao fim com Elliot acordando somente três dias depois de colocar o mundo abaixo, com a ajuda do Dark Army. E Corp perdeu zilhões, as pessoas não têm mais nenhum empréstimo e o mundo ficou livre, de repente, de todo débito que tinha com a empresa. Ele quebrou a banca. E não tem ideia do que se sucedeu. O mundo está apaixonado pela F-Society, Tyrell está desaparecido, a amiga do coração, Angela, acabou de ser contratada para um alto cargo pela empresa que ele fez de tudo para destruir... Tudo virou de cabeça para baixo.

Assim, muitas questões permanecem no ar após o final da temporada. O que aconteceu com Tyrell? Será que Elliot acabou com a vida do psicopata? Elliot, depois de descobrir que Mr Robot é ele próprio recriando a figura paterna, vai conviver bem com esse fantasma? Angela será a nova vilã? E as relações na alta cúpula mundo foram de fato afetadas por essa jogada de Elliot? A segunda temporada já espreita, no canto da esquina, prometendo essas respostas e muitos novos questionamentos.

Ao menos assim a gente espera!

----------

Por Pilar Magnavita

#seriesdetv #tvshows #entretenimento #mrrobot #elliotalderson

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
giucarpes
Conteúdo e comunidade - Storia Brasil - giuliander.carpes@storia.me