Mundo Pet
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Mundo Pet
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Mundo Pet
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães

Guia.Pet
há 2 anos4 visualizações

Quem nunca ouviu a expressão 'cara de um, focinho de outro'. Ela cai como uma luva no ensaio 'The Dog People', da fotógrafa alemã Ines Opifanti.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Este ensaio fotográfico retrata os donos tentando imitar as expressões de seus cães. O olhar aberto ou caído, a boca com a língua pra fora, a cabeça de lado... Qualquer detalhe já ajuda na foto.

No total, Opifanti retratou 34 cães e seus donos, que vocês podem ver aqui: http://ines-opifanti.com/work/dog-people/

Mas separei 10 das fotos que achei as melhores. E para vocês, qual valeria mais destaque?

Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães
Cara de um, focinho de outro: donos imitam seus cães

Gatos: silenciosos, companheiros e apaixonantes

Guia.Pet
há 2 anos6 visualizações
Gatos: silenciosos, companheiros e apaixonantes
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

A população felina está crescendo. Em vários países, a população de gatos já ultrapassa a de cachorros: este dado é mais comum nos países desenvolvidos, do hemisfério norte, como Estados Unidos, Canadá, Suíça e Áustria, por exemplo.

Não há uma explicação única nem razões tão objetivas para isso - apenas idéias e teorias. No Brasil, o número de cachorros ainda é maior segundo o último levantamento feito: 36,5 milhões contra 21,8 milhões de gatos. Mas, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o número de bichanos cresce proporcionalmente mais que o dobro do de cachorros. Logo, em alguns anos, também seremos um país com mais felinos.

Por que os gatos caíram na paixão dos brasileiros (e do resto do mundo)? Podemos enumerar diversas razões para que os bichanos estejam ganhando seu espaço:

- A falta de espaço é justamente uma das razões. Os gatos, em geral, não precisam de locais grandes para se adaptar;

- Gatos são animais de pequeno porte. Logo, cabe fácil no seu apartamento reduzido;

- Eles são bastante independentes. O que isso quer dizer? Que eles podem passar um bom tempo sozinho. Só não vai exagerar e deixá-los uma semana tomando conta da casa;

- Fazem pouco barulho. Às vezes, você nem vai ouvir seu miado;

- São higiênicos. Evitam a sujeira da casa, fazendo suas necessidades apenas na caixa de areia.

Gatos: silenciosos, companheiros e apaixonantes

Vários mitos cercam a história dos gatos. Uma delas é que o animal é apegado à casa e não ao dono. Mentira. “Cada gato tem a sua personalidade. Alguns podem ser mais companheiros e carinhosos e outros ter uma vida mais individual”, avisa a médica veterinária Mara Regina Conti, especialista em felinos.

Para quem está pensando em adquirir um gato (ou para quem já o tem), a Dra. Mara faz um alerta importante, que parece simples mas que nem sempre as pessoas prestam atenção: “Gato não é um cachorro pequeno”, diz ela. Os cuidados e tratamentos que você tem com um, logo, são diferentes que com o outro. “Existe muito medicamento tóxico para gatos. Vários que são prescritos para cães e humanos não devem ser prescritos para gatos”, avisa.

Como todos já sabem (ou deviam saber), os gatos têm a fama de ‘fujões’. É só ver uma janela aberta ou apenas uma fresta que ele sai de casa. Normalmente sempre acha o caminho de volta, mas o problema neste caso é outro. “O ideal é que ele nunca tenha acesso à rua, pois pode se infectar com doenças virais”, explica a veterinária. “Até por isso é muito importante que eles sejam sempre vacinados desde filhotes.”

É muito importante que o gato tenha um arranhador e também brinquedos em seu espaço na casa. E uma plataforma para escalar também é legal para eles. Estes utensílios ajudam também a evitar a obesidade felina, afinal eles podem se exercitar mesmo fechados em apartamentos pequenos.

Ao contrário dos cachorros, os gatos não passam por um processo de adestramento e nem saem para passear. “Gato se estressa mais facilmente que os cães”, explica a veterinária Mara.

Gatos: silenciosos, companheiros e apaixonantes

CUIDADOS BÁSICOS

É fácil cuidar da alimentação e higiene felina. Bastante limpos, os gatos só precisam de uma caixa de areia – e será neste local que ele fará suas necessidades. “E só devem tomar banho quando tem alguma lesão de pele. Neste caso, são indicados os banhos com shampoo terapêutico”, afirma Mara.

Quanto à comida, o ideal é fazer a associação das rações secas e úmidas, com os alimentos destinados especialmente aos gatos. “Importante dizer que gato come o dia todo, mas em pequenas porções”, acrescenta a veterinária. “E, como eles são preguiçosos, é sempre bom distribuir pontos de água pela casa, até para evitar um possível cálculo urinário.”

#pet #cat #gato #guiapet

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar