PETS

Os japoneses deram uma desculpa ridícula para matar 333 baleias na Antártica

Guia.Pet
Author
Guia.Pet

Na semana passada, dia 24/3, a frota baleeira do Japão retornou de uma temporada de caça na Antártica com o absurdo número de 333 baleias mortas, sendo 157 fêmeas grávidas. E a desculpa para essa matança não tem colado bem.

Os japoneses deram uma desculpa ridícula para matar 333 baleias na Antártica

O site Vox.com fez uma ampla matéria sobre este assunto. O Japão afirma que está matando as baleias-minke para fins de pesquisa, para estudar sua saúde, idade, dietas e assim por diante. Mas a justificativa não passa de balela, segundo a reportagem: pesquisadores no geral defendem que não é preciso matar para estudar o animal. E, desde 2005, o país tem apenas dois artigos revisados por especialistas. Que pesquisa é essa que nem traz resultados?

O Japão é responsável por 95% das 14.410 baleias mortas para investigação desde 1982. Foi nesse ano que a maioria dos membros da Comissão Baleeira Internacional concordou com uma moratória sobre a caça comercial, com um detalhe: a exceção era para barcos envolvidos em pesquisa científica. E foi essa a desculpa usada pelo Japão pela matança das baleias.

Em 2014, a Corte Internacional da Justiça decidiu que a caça à baleia promovida pelo Japão deveria ser encerrada até o ano passado, justamente por considerar que o que ocorria era a pesca comercial, e não científica. O país acatou a decisão e, no fim de 2015, voltou às missões. E agora retorna de sua aventura com 333 baleias mortas.

De acordo com o site Vox.com, já há algum tempo a carne de baleia não tem sido uma iguaria popular no Japão, mas que a caça à baleia é uma parte antiga da cultura japonesa, segundo o governo.

Infelizmente, ninguém tem conseguido parar essas investidas do país asiático. Até quando veremos mais baleias sendo mortas com a desculpa de fins científicos?

A matéria completa sobre este assunto você pode conferir aqui: