GENTE

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

Autor

Um inglês transformou sua própria casa no restaurante número 1 do TripAdvisor

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

Você já deve ter ouvido falar do TripAdvisor. Para quem não sabe do que se trata, uma breve explicação: é um site de viagens que fornece informações e opiniões de conteúdos relacionados ao turismo. Viajantes vão dando notas a locais como hotéis e restaurantes, criando um ranking dos melhores lugares a se visitar.

Pois bem. Oobah Butler, um jovem inglês, além de seu outro trabalho formal, fazia um bico como escritor de falsas avaliações sobre restaurantes. Basicamente, gerentes ofereciam cerca de 10 dólares para que ele escrevesse suas excelentes impressões sobre o local, de modo que o ranking do restaurante no TripAdvisor subisse, alavancando, por consequência, o número de visitas aos bares e restaurantes.

Sabendo que boa parte das avaliações do site podem ser falsas, já que ele mesmo se encarregava de trapacear, Oobah teve uma ideia: criar um restaurante fake. Isso mesmo: inventar um local que não existia, dando ares de concretude, e subir, pouco a pouco, no ranking do TripAdvisor. Tudo para mostrar como a sociedade é capaz de embarcar em qualquer onda criada na internet.

Assim, o inglês começou a elaborar seu plano. O local do restaurante seria a sua própria casa, na área rural de Londres. Comprou um telefone fajuto de dez dólares, criou um nome – “The Shed at Dulwich”, algo como “O galpão em Dulwich”-, um logo e um menu e, apenas com essas informações básicas, lançou o restaurante no TripAdvisor.

Oobah decidiu que nem mesmo as fotos do menu seriam legítimas. Assim, pratos como esse...

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

...eram, na verdade, fruto disso:

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

Ou como esse...

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

...que era, na realidade, isso aqui...

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

O próximo passo foi pedir que amigos fizessem avaliações positivas sobre o local. Oobah chamou alguns colegas que sabiam da brincadeira e pediu que falassem sobre o restaurante, reafirmando que se tratava de um ambiente agradável, confortável, com bom atendimento e boa comida e, é claro, dizendo que gostariam de voltar.

Não deu outra. Em poucas semanas, o “The Shed at Dulwich” subiu milhares de posições e foi ao topo dos 10.000 melhores restaurantes de Londres.

Oobah já parecia satisfeito com o resultado da experiência, até que foi surpreendido por telefonemas. Não um, nem dez: eram centenas de ligações de pessoas loucas pra reservar uma mesa no restaurante. Até aniversários de casamento estavam sendo planejados para o “The Shed”. A saída era dizer que estava sempre lotado para todas as semanas seguintes.

O ar naturalmente despojado do local só serviu para despertar ainda mais o interesse no restaurante. Companhias alimentícias passaram a enviar amostras de seus produtos, pessoas começaram a pedir por emprego, uma empresa australiana se ofereceu a ampliar o negócio, exibindo o restaurante em vídeos de propaganda dentro de aviões, e jornalistas pediam entrevistas com o dono do local que subia tanto no ranking do site mais importante de viagens do mundo.

O “The Shed at Dulwich” era um sucesso. Em poucos meses, foi ultrapassando diversos restaurantes londrinos mais renomados no ranking do site. Oobah, então, recebeu um email do TripAdvisor com o seguinte assunto: “Pedido de informação”. Naquele momento, o inglês teve a certeza de que havia, enfim, sido descoberto. Nada disso. O email era apenas para alertar que milhares de pessoas estavam pedindo mais informações sobre o restaurante.

A curiosidade não era à toa. O “The Shed at Dulwich” tinha se tornado simplesmente o número 1 de Londres.

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

Quando o céu parecia o limite, Oobah quis ir além. Ele decidiu que transformaria a sua casa, por uma noite, no restaurante onde todos queriam estar. Mas e a comida? Simples. O novo "chef" comprou tudo pronto. Aquelas do tipo vendidas em latinhas ou recipientes de plástico. 

Para seguir com o plano e dar ao restaurante o ar de número 1 do ranking, Oobah ocupou metade das mesas com seus amigos, que se encarregaram de atuar como clientes satisfeitíssimos com o local, sempre ressaltando o quão bom era estar ali. Além disso, contratou também um DJ, responsável pela divertida trilha sonora da casa.

Os primeiros clientes foram um casal de americanos que passava as férias em Londres e elegeu o restaurante para a primeira noite na cidade. Por se tratar de uma região mais afastada, Oobah buscaria os dois em um ponto mais conhecido. Depois do encontro, Oobah vendou os dois e levou-os até o local. No caminho, a moça afirmava já estar escutando o barulho da cozinha. Só que não havia cozinha nenhuma funcionando – fora o micro-ondas, que tinha seu barulho estrategicamente escondido pelo DJ, que aumentava o som sempre que algo estivesse esquentando.

Mais pessoas foram chegando e todos aparentavam estar adorando o lugar. Oobah pediu que a garçonete perguntasse discretamente o que estavam achando da comida. Só elogios. Na saída, o imponderável: os clientes já perguntavam sobre novas datas.

Como um restaurante fake virou o melhor lugar de Londres

Um plano perfeito. Clientes lotaram a sua própria casa - onde, na realidade, só havia algumas mesas e cadeiras no jardim – e saíram de lá acreditando que aquilo era não apenas um simples restaurante, mas o melhor da cidade. Tudo por conta da avaliação do TripAdvisor. Você pode olhar para isso com ironia, entendendo que a força da internet é tanta que não se enxerga mais o óbvio, mas Oobah prefere analisar de outro modo: para ele, tudo é possível. Até mesmo transformar o seu jardim e a sua comida pronta no melhor restaurante da cidade.