NOTÍCIAS

Mulher dá à luz depois de bebê ficar 24 anos congelado na forma de embrião

Autor

A medicina segue avançando...

Mulher dá à luz depois de bebê ficar 24 anos congelado na forma de embrião

Quando a americana Tina Gibson tinha um ano e meio de idade, sua filha já havia sido concebida. É isso mesmo que você leu.

Em outubro de 1992, uma menina foi gestada no estado de Tennesse a partir de um embrião congelado. O embrião seguiu 24 anos armazenado, para ser, posteriormente, degelado pelo diretor do laboratóro NEDC, Carol Sommerfelt, em março desse ano.

Em seguida, o embrião foi implantado em Tina por meio do processo de inseminação artificial. Na última semana, depois de passados 24 anos de todo o processo, Emma Gibson nasceu. 

"Eu só queria ter um bebê", disse a jovem à emissora de televisão americana CNN. O tempo que o embrião ficou armazenado representa um recorde na história da medicina mundial. Antes disso, o máximo que um embrião havia ficado congelado foi durante 20 anos. 

Mulher dá à luz depois de bebê ficar 24 anos congelado na forma de embrião

Por que congelar um embrião?

Um dos principais benefícios que o procedimento de congelamento de embriões proporciona é de restringir o número de embriões que serão transferidos para o útero materno. Isso porque, durante a Fertilização In Vitro, quando o ovário da paciente responde de maneira positiva à estimulação ovariana, há um grande número de óvulos coletados e uma parte desses óvulos dará origem aos embriões. 

Apenas uma parte dos embriões originados na fertilização são transferidos ao útero da futura mãe. A parte restante não pode ser descartada, pois, além de os embriões serem considerados “seres vivos”, o casal ainda não sabe qual será o resultado do procedimento, podendo haver falhas na implantação ou outros problemas que interfiram na possível gestação. Devido a isso, como uma garantia de outra chance para o tratamento, muitos casais optam pelo congelamento dos embriões que não foram transferidos. 

Como funciona o processo de inseminação artificial?

O método de fertilização consiste na injeção de espermatozoides dentro do útero da mulher, no seu período fértil, ou seja, quando ela está ovulando, facilitando assim a união dos gametas para a formação do embrião. No Brasil, o processo já existe desde a década de 70. 

Fontes: www.minhavida.com.br
              www.materprime.com.br