POP

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Autor

Produção só estreia no próximo ano, mas já ganhou um trailer de arrepiar e não estamos sabendo lidar

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Foto: Pantera Negra (Divulgação)

A ansiedade está grande! O filme solo do “Pantera Negra” mal acabou de ganhar um trailer oficial completo e já não vemos a hora de poder conferir essa produção nas telonas. 

Assista:

Infelizmente, a estreia nos cinemas brasileiros será apenas em 15 de fevereiro de 2018. Porém, a cada detalhe que chega ao público, a nossa emoção só aumenta. Dá só uma olhada nesse pôster divulgado também:

É incrível, né?

Para quem não está familiarizado com esse universo da Marvel, a gente explica: criado por Stan Lee e Jack Kirby, a estreia do personagem foi na revista do Quarteto Fantástico, volume 1 #52, em 1966, se tornando o primeiro super-herói negro do estúdio de histórias em quadrinhos.

Pantera Negra é T'Challa, príncipe de Wakanda, uma nação muito rica e evoluída, numa cidade fictícia da África, onde também fica a reserva terrestre de vibranium, um metal formidável que pode absorver som - é esse material inclusive ao qual é feito metade do escudo do Capitão América. Ele é um jovem que, entre as habilidades, conta com velocidade, inteligência e sentidos mais apurados que a média. Ao perder seu pai, decide viajar viajar para os Estados Unidos, onde tem o contato com os Vingadores.

Mais do que uma trama interessante, o filme é de grande importância por conta da representatividade; traz personagens negros empoderados, incluindo mulheres negras empoderadas. E isso é ótimo por diversas razões. 

Como o próprio ator Sterling K. Brown comentou em entrevista à revista People, remonta ao pertencimento e identidade:

”Mal posso esperar para ver as crianças vestidas de Pantera Negra. É algo surreal de se imaginar! Vou levar meu filho ao cinema para esse filme de um super-herói negro, e ele poderá ver a si mesmo lá, pois Chadwick Boseman tem esse poder. Ele se parece comigo, se parece com meu filho e se parece com todos aqueles que esperavam isso há um bom tempo.”

A atriz Danai Gurira, que também está no filme, corrobora a questão das referências:

“Eu cresci entre os anos 80 e 90 em um dos países mais duros. Isso moldou minha educação. Testemunhando algo assim como uma criança, definitivamente molda a forma como enxerguei o mundo e como eu sabia que, finalmente, um dia, conseguiria contribuir Cresci vendo muitos super-heróis, mas não conhecia heróis como ele (Pantera Negra) na minha infância. Os heróis que eu via não se pareciam comigo, e certamente não estavam na África”.

Há só o que comemorar. Para aproveitar a oportunidade, reunimos então as informações que já temos sobre a obra: 

1. Elenco. Temos um time mega talentoso de atores, como Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o (à esquerda na foto), Danai Gurira, Martin Freeman, Daniel Kaluuya, Angela Bassett, Letitia Wright, Winston Duke, Florence Kasumba e Sterling K. Brown.Retornos. UAU! Sem contar que, junto com o anúncio oficial, sabemos que outros personagens Marvel queridinhos do público vão fazer aparições, a exemplo de Andy Serkis, que irá reprisar seu papel de Ulisses Klaw de "Vingadores: Era de Ultron", enquanto John Kani retorna como T’Chaka, o pai de T’Challa.

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Foto: divulgação

2. Sinopse. Oficialmente, o resumo é “Pantera Negra acompanha T’Challa (foto abaixo) que, após os acontecimentos de ‘Capitão América: Guerra Civil”, retorna para sua casa, na isolada e tecnologicamente avançada nação africana de Wakanda, para tomar seu lugar como Rei. No entanto, quando um inimigo antigo reaparece no radar, o fervor de T’Challa como Rei e Pantera Negra são testados quando ele é atraído para um conflito que colocará o destino de Wakanda e do mundo em risco”. De bônus, temos mais uma informação curiosa revelada por jornais americanos: o filme terá um flashback da década de 1990, explorando um pouco mais sobre a juventude de T’Challa. 

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Foto: divulgação

3. Diretor. Um filme que discute representatividade e gera tanta expectativa para os fãs de ação, não decepciona nem na escolha de diretor. O nome da vez é Ryan Coogler (foto abaixo), que você talvez conheça pelo excelente filme "Creed". Curiosamente, com quem Ryan trabalhou com Michael B. Jordan - que também está no elenco. 

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Foto: Gage Skidmore

4. Vilão. Esse é um ponto bem importante sobre o filme. No caso da HQ de "Pantera Negra", o cargo de super-vilão fica a cargo de M’Baku, líder da tribo Jabai, que será interpretado por Winston Duke. Considerado o segundo guerreiro mais poderoso da África, ele tem como grande objetivo dominar  Wakanda e suas tecnologias. A adaptação dos quadrinhos para o cinema será bem parecida, mas sofrerá duas alterações cruciais ao personagem: a personalidade e o nome. É que o nome do vilão era "Homem-Gorila". Con tudo, os cineastas chegaram à conclusão que isso seria um equívoco. "Nós não o chamamos de Homem-Gorila. Nós o chamamos de M'Baku. Ter um personagem negro vestido como um macaco traria inúmeras implicações raciais que seriam prejudiciais", afirmou Nate Moore, produtor executivo, em entrevista à Entertainment Weekly. Em relação aos traços, eles também disseram que querem se aprofundar no personagem, para que não seja um vilão unidimensional.

6 coisas que já sabemos sobre o filme solo do Pantera Negra

Foto: divulgação

5. Anti-Herói. Como T'Challa já mostrou um pouco na sua participação em "Capitão América: Guerra Civil", o personagem não tem muito tempo para gracinhas, por assim dizer. Além disso, ele não é uma versão típica de super-herói com o desejo de salvar o mundo, e nem tem medo de sujar as mãos quando necessário. “Eu sinto que, embora ele seja um super-herói, ele é um super anti-herói”, disse o ator do protagonista. Não espere nada típico dele, hein! 

6. Influências. A produção tem referências incríveis e com certeza vai refletir a questão da representatividade. A própria figurinista, Ruth E. Carter, já contou em entrevista à Elle quais foram inspirações para o seu trabalho: "Levei em conta o continente inteiro e uma gama grande de povos, como os masais e os suris. Tudo isso virou parte do contexto de Wakanda". Sem contar que apontou o movimento "Black Lives Matter" como uma influência. "A história negra não começou com a escravidão nem terminou com o movimento dos direitos civis. Estou tentando montar esse quebra-cabeça, e, ao mesmo tempo, levar em conta tudo que se relaciona a nós". 👏🏿 👏🏿👏🏿👏🏿👏🏿👏🏿

De brinde, vale lembrar que os fãs também vão poder assistir a "LEGO Black Panther: Trouble in Wakanda", uma animação dos brinquedos que deve apresentar a narrativa ao público geral.