Close certo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Close certo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Close certo
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

A era das mulheres nos filmes de terror chegou e isso é maravilhoso

Júlia Korte
há 3 meses2.0k visualizações

Como esse gênero do cinema tem contribuído contra a desigualdade em Hollywood

A era das mulheres nos filmes de terror chegou e isso é maravilhoso
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Foto: Cena de "RAW", terror canibal dirigido por Julia Ducournaus | Nerdologista

À frente das câmeras, nos filmes de terror, as mulheres nem sempre foram vítimas indefesas que gritam por socorro até que um homem venha salvá-las. Isso já faz algum tempo, bem antes do "Doce Vingança" (o remake conhecido de 2010), por exemplo. Pense em Jamie Lee Curtis em "Halloween: A Noite do Terror" (1978) ou "Carrie, A Estranha" (1976).

A era das mulheres nos filmes de terror chegou e isso é maravilhoso

Foto: Cena do remake de "Carrie", em 2013

Nos bastidores, porém, sabemos que a história é um pouco diferente, e que o universo do gênero é, predominantemente, dominado por homens. Afinal, quando você pensa em um diretor provavelmente deve lembrar de Alfred Hitchcock, James Wan ou Eli Roth, certo? 

Mas quantas mulheres relevantes no gênero você consegue citar de cabeça?

Bem, isso está prestes a mudar, em todos os sentidos. Acredite, entramos numa nova era do cinema. Um belo exemplo é "RAW" (2017), que chegou ao Brasil como “Grave“, e é da promissora e premiada diretora francesa Julia Ducournaus. Apesar da fama de ter feito pessoas desmaiarem em uma exibição no festival de Toronto, foi elogiadíssimo pela crítica especializada. O mesmo aconteceu com "O Babadook" (2014), da australiana Jennifer Ken. Além de horripilante, foi só sucesso. 

É claro que a misoginia existe nas telas e fora delas. Mas já podemos enxergar mudanças significativas, pois o papel delas nos bastidores das produções é apenas parte de um movimento muito maior. 

Retratar cada vez mais as mulheres como sobreviventes, personagens fortes, com histórias interessantes, também está revolucionando as telonas. Mesmo que não tenha reparado, quase todos os últimos sucessos tem sempre mulheres em papéis centrais. É o caso de "A Bruxa" (2015) ou "Corra!" (2017). Fora "Segredos de Sangue" (2013), "Sob a Pele" (2013), "REC" (2008), "Você é o Próximo" (2011). E a lista continua…

Se não está convencido do fenômeno, tem mais. Curiosamente, os filmes de terror atraem e têm atraído, muitas mulheres. Segundo o The Guardian, que se aprofundou no tema, o público do gênero é também feminino; em 2013, "Invocação do Mal" teve 53% de espectadores mulheres; em "Uma Noite de Crime", esse número subiu para 56%. "Mama", 61%. É difícil pensar que tudo não está relacionado.

Claro que a discussão sobre representatividade feminina em Hollywood não se restringe aos filmes de horror. Mas essa conquista é relevante para o universo do cinema como um todo, já que contraria qualquer número atual. 

Apenas para efeitos comparativos: professora Stacy Smith, da University of Southern California, pesquisadora na área, descobriu que dos 5.839 personagens dos 129 filmes que mais arrecadarem entre 2006 e 2011, apenas 30% eram mulheres ou garotas. Enquanto isso, apenas 50% dos filmes preenchiam os critérios do Teste Bechdel, que conta filmes com pelo menos duas mulheres falando sobre outras coisas que não sejam homens. 

Entendeu agora a importância? 

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”

Júlia Korte
há 3 meses1.3k visualizações

Confira os detalhes do aguardado filme da Marvel

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Foto: Nerdologista

O terceiro longa sobre Thor, super-herói baseado no personagem da Marvel, é um dos mais aguardados do ano. “Thor: Ragnarok”, que traz novamente Chris Hemsworth como o Deus do Trovão, ganhou um novo trailer na San Diego Comic-Con e, pelo que pudemos perceber, o filme promete. 

Dá só uma olhada: 

Não está convencido? Segundo o novo levantamento do site ComScore, conforme publicado no Observatório do Cinema,"Thor: Ragnarok" bateu recordes nas redes e rendeu 264.250 conversas na última semana. Já Liga da Justiça, que também lançou trailer na Comic-Con, foi mencionado 212.589 vezes.  

Pelo que anunciou a sinopse oficial, o mundo de Thor está prestes a explodir: "Ele está aprisionado do outro lado do universo, sem seu martelo, e se vê em uma corrida para voltar até Asgard e impedir o Ragnarok – a destruição de seu lar e o fim da civilização asgardiana – que está nas mãos de uma nova e poderosa ameaça, a terrível Hela. Mas primeiro ele precisa sobreviver a uma batalha de gladiadores que o coloca contra seu ex-aliado e vingador – o Incrível Hulk" (via: Omelete). 

Mas tem muitos detalhes que tornam tudo mais especial. E se te faltavam razões para ficar (ainda mais) ansioso, segue uma lista: 

1. Esqueça Loki, Cate Blanchett é a grande vilã do universo Marvel. A premiada atriz está fugindo um pouco dos papéis que geralmente faz e já está arrancando elogios. Tem gente falando que ela é o "espírito animal". Mas a parte mais legal é a representatividade. É que a personagem é a grande primeira vilã feminina. E a atriz não poupou para falar sobre representatividade das mulheres na Comic-Con: "Você pode acreditar que estamos tendo esta conversa em 2017 e estamos falando sobre a primeira vilã? Isso é ridículo. Tem tanta vilania potencial inexplorada em mulheres. É realmente empolgante. Acho que finalmente está sendo reconhecido que mulheres e homens querem ver uma grande diversidade de personagens e isso é raça e gênero através do espectro sexual". Maravilhosa, né? 

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”

Foto: Jovem Nerd. 

2. Você precisará assistir Thor para entender o novo filme dos Vingadores. Com a exibição das primeiras cenas de Vingadores, muita gente ficou com algumas pulgas atrás da orelha. Uma delas é o que o Thor estava fazendo no espaço perdido... Bem, em entrevista ao IGN, o ator Chris já alertou: "Acho que você vai ter que ver nosso filme para entender do que Vingadores está falando", disse ele. Ai, ai, ai. Só ficamos mais curiosos para saber como uma história cruza com a outra. 

3. Espere algo completamente diferente dos outros filmes.  O ator do Thor já declarou: "Toda vez você tem que fazer algo distinto, e tudo começou a ficar mais familiar para mim. Isto não faz com que o que fizemos antes seja negativo, mas, particularmente, pensei que tínhamos a obrigação de fazer isto diferente", disse ele. "Então mudamos o visual, a física, o tom, o cabelo, as músicas, o mundo. É um experimento e um dos mais divertidos que já fiz". Será que vem coisa ótima por aí? 

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”

4. A direção promete ser interessante... Taika Waititi (foto abaixo), o diretor do longa, é conhecido por doses de humor e sequências de ação de tirar o fôlego. Assim, podemos contar com características novas para a série. E ele não ficará só atrás das câmeras, vamos dizer. É que a captura de movimentos do vilão Surtur foi feita pelo próprio diretor, que também interpretou um personagem do Planeta Hulk chamado Korg. Talentoso, no mínimo.

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”

5. Não só isso, parece que muita coisa rolou no improviso. Taika disse:“Eu diria que 80% do filme é improvisado. Meu estilo de trabalho é eu atrás da câmera, ou perto dela, gritando com as pessoas, dizendo: ‘Fale isso! Fale assim! Fale desse jeito!’ Eu daria uma fala nova pra Anthony Hopkins sem medo. Eu não me importo". Mark Ruffalo um dia teria até brincado que seriam demitidos.

6. E o Hulk não vai decepcionar. Segundo informações divulgadas, teremos um novo lado do personagem, pois Hulk está numa fase que se recusa a se transformar no cientista Bruce Banner, o seu alterego mais fraco. Ele quer mesmo porrada. "Ele tem sido o Hulk por dois anos. Por isso ele tem o seu vocabulário próprio", disse Mark Ruffalo, que o interpreta. E o diretor completou: "Sempre fui fascinado pela dualidade entre Hulk e Banner, sobre como o cérebro deles pode ser conectado. Podemos às vezes ver o Hulk e ter um pouco da voz de Banner? Podemos ver o Banner e ter algo da personalidade do Hulk? Acho que veremos isso pela primeira vez nesse filme, onde os dois estão lutando - realmente lutando dessa vez - pelo controle do corpo". Promete.  

6 coisas que você precisa saber sobre "Thor: Ragnarok”

Foto: Cena do Hulk em novo trailer. 

A estreia está prevista para 26 de outubro.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
julia.korte
Jornalista e geek de coração. Praticante de binge-watching. Vive a base de cafeína e boa música. Um crush eterno em cinema e seriados.