#DáOPlay
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
#DáOPlay
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
#DáOPlay
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

O novo clipe do Young Thug é a coisa mais maluca e incrível de todos os tempos

Júlia Korte
há 9 meses27 visualizações

A produção para a música “Wyclef Jean" tinha dado completamente errado, mas se tornou um viral; entenda 

Antes de tudo, para quem não conhece, esse daqui é o Young Thug:

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
O novo clipe do Young Thug é a coisa mais maluca e incrível de todos os tempos

O que você precisa saber é que ele é 200% maluco. Sério. Uma figura única no mundo (risos). Como disse o jornalista Devin Friedman, da GQ, “não tem nada sobre Young Thug que não seja um paradoxo”. E ele não estava exagerando, como veremos depois.

Mas sem delongas, vamos ao que interessa: o seu novo clipe, "Wyclef Jean". Tem de tudo! Garotas seminuas, crianças vestidas de policial destruindo uma viatura, fogo, policiais de verdade, briga, confusão, ostentação, Cheetos e cenas surrealmente maravilhosas. Não à toa, o vídeo, que foi lançado essa semana, teve mais de um milhão de visualizações em menos de 24 horas e se tornou uma sensação na Internet.

Assista:

O clipe teve o custo total de 100 mil dólares e foi dirigido pelo talentoso Ryan Staake, fundador da produtora Pomp&Clout, e o próprio Young Thug (embora, como a própria narrativa declara, nunca tenha chegado ao set de fato). O mais maravilhoso em tudo isso é como uma história profissional de terror acabou tornando uma música improvável em um sucesso. 

Fazer dos limões uma limonada nunca se encaixou tão bem no mercado...

Se você gostou, o single faz parte do álbum JEFFERY (2016). A única cena em que o rapper aparece, aquela com ele comendo salgadinho, foi gravada dois meses depois do resto e foi anexada apenas na edição final. Já o conceito da coisa toda foi elaborado através de uma conferência e de uma ligação de celular.

Agora, se você ficou curioso para saber mais sobre a mente por trás desse projeto doido, vou te contar algumas curiosidades sobre ele. Young Thug é o nome artístico para Jeffery Lamar Williams, nascido em 1991, no pedaço violento da cidade americana de Atlanta — berço de tantos artistas maravilhosos do trap e hip hop. Considerado um dos melhores da sua geração por diversas publicações especializadas, já fez colaborações com artistas como T.I e Gucci Mane, além de ter gravado com Kanye West (dizem que são 40 parcerias a serem lançadas). 

Da sua personalidade rara, não faltam histórias. Na verdade, eu poderia ficar aqui até amanhã divagando. Só para você ter uma ideia: reza a lenda que esse rapper, que adora vestir Uggs femininas, diz que prefere morrer baleado a precisar de algo por outra pessoa. Além disso, ele odeia comer (é, literalmente isso). No terceiro dia de cada mês, um médico vai injetar comida na sua veia. No meio tempo, ele belisca salgadinhos e outras coisas. 

O novo clipe do Young Thug é a coisa mais maluca e incrível de todos os tempos

Ah, e ele também gosta muito de drogas — e não nega. Xanax, Molly e maconha são só algumas. Ele mistura tudo e fica muito louco, sendo capaz de passar vários dias sem dormir; não é incomum, segundo relatos, acabar por 48 horas seguidas acordado. Aparecer para entrevistas, clipes ou afins, é coisa rara. Ele não tá nem aí para o que você vai pensar e não esconde isso. 

Por outro lado, esse cotidiano nada saudável (para dizer o mínimo), não afeta a sua criatividade. Ele é conhecido na indústria da música por escrever e produzir rapidamente letras inteligíveis e incríveis. Tanto que seus vídeos já foram assistidos mais de 250 milhões de vezes só no YouTube. Pelos relatos de jornalistas e colegas, no entanto, esse estilo de vida tem impacto na sua memória e fala. Uma conversa com coesão parece simplesmente não fazer parte dele. 

Olha só uma de suas criações:

Mesmo assim (e por tudo isso), podemos considerá-lo um artista incrível. A música é realmente boa para quem curte o gênero. E aposto que ele ainda há de se tornar uma lenda na indústria.

Se você ficou curioso, a Vice realmente fez um vídeo dos bastidores de "Wyclef Jean", que deixo aqui a quem possa interessar:

E vocês, o que acharam? 

Já temos a aposta de hit do Carnaval 2017; ouça aqui

Júlia Korte
há 9 meses11 visualizações

Aproveite e conheça Pabllo Vittar, a drag queen que está conquistando o Brasil

Já temos a aposta de hit do Carnaval 2017; ouça aqui
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Antes de qualquer consideração, com vocês, a tal música: 

A composição, de Pabllo Vittar e Rico Dalasam, além das batidas com um quê de funk para lá de contagiosas, tem uma letra fácil de decorar. Considerando o poderoso vocal e a melodia, temos uma combinação perfeita para estourar nas ruas e blocos nesse verão. Pela temática, mais ainda no aguardado Carnaval.

É verdade que falta um tempo para a folia, mas já coloco esse hit para competir no topo das caixas de som com o funk “Deu Onda” — para quem não conhece, é aquela de frases como “meu fechamento é você”, “sua presença me dá onda” e a polêmica “meu pau te ama”, que ganharam a internet rapidamente na forma de memes e versões irônicas. Música do até então pouco conhecido MC G15 com produção de Kondzilla, ela tem tanta coisa “especial” que é impossível não cair na graça do público. Veja:

Como outras canções que já embalaram o feriado previamente, “Todo Dia” é uma pérola, que tem frases diretas e muita animação. Sem contar a autoria de duas pessoas maravilhosas.

Para quem não conhece, Vittar é uma drag queen de 22 anos, nascida no interior do Maranhão. A figura apareceu pela primeira vez na internet com “Open bar”, uma versão em português de “Lean On”, da Major Lazer (banda do produtor americano Diplo), que estourou nas paradas em 2015. Assim como o original, foram milhões de visualizações no clipe.

Junto com a fama na Internet, veio o sucesso fora das redes. Além da presença em festas e baladas, ela foi chamada para a banda do programa “Amor & Sexo”, onde também estará para a próxima temporada. Já lotou show no Cine Jóia (casa tradicional em São Paulo), fez campanha para a marca Avon e está para lançar nada menos que um álbum, o “Vai Passar Mal”, que promete misturar ritmos como arrocha, hip hop e samba. Não bastasse, foi apontada pelo jornal “O Globo” como artista maior que Anitta e Ludmilla em 2017. Coisa pouca, né?

Rico Dalasam, seu parceiro nessa empreitada, é outro fenômeno. O dono do hit 'Aceite-c' já cantou até em Londres e fez uma participação especial na poderosa música "Mandume", do Emicida. Primeiro rapper assumidamente gay do Brasil, une orgulho negro e LGBT. Tem também os álbuns "Modo Diverso" e "Orgunga" nas costas, cujas as melodias caíram no gosto para quem curte uma "ferveção". Dá-lhe representatividade.

Já temos a aposta de hit do Carnaval 2017; ouça aqui

Eu não sou lá muito fã de Carnaval (não me julguem!), mas devo dizer que dá até vontade de dançar na cadeira enquanto escuto o som. Ainda arrisco que é muito empoderamento uma drag queen se juntar com o primeiro rap queer para fazer o Brasil todo cantar: "Eu não espero o carnaval chegar pra ser vadia/ Sou todo dia". 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
julia.korte
Jornalista e geek de coração. Praticante de binge-watching. Vive a base de cafeína e boa música. Um crush eterno em cinema e seriados.