OUTROS

Stranger Things, sua linda!

Laís Siqueira
Author
Laís Siqueira

Há cerca de 10 anos, quando entrei para o submundo das séries, eu assistia da forma mais tradicional. UM episódio por semana. VINTE E DOIS episódios por temporada.

Na época, era ok, porque eu dispunha que algo que na fase adulta, é mais raro do que ter as 5 cartas do Exódia: TEMPO.

É por isso que hoje, eu dou valor e preferência às séries de até 13 episódios, e prefiro assisti-las depois que acabam as temporadas (exceto Game Of Thrones, porque né...), e dessa forma, eu posso ser a garota nerd reclusa, que passa o dia na frente do notebook que eu sempre quis ser. Quem liga pras Olimpíadas? A verdadeira maratona é a de séries.

Stranger Things, sua linda!

E é assim, que chegamos ao fato do porque eu acho a Netflix tão maravilhosa: as suas séries originais. E também é assim que chegamos a mais nova série genial da Netflix:

Stranger Things, sua linda!

Stranger Things é um abraço no coraçãozinho dos nerds e dos saudosistas.

É o tipo de série que você já viu antes mesmo de ter assistido. Não pensem que isso é negativo, na verdade, é o maior trunfo dela.

A série contém 8 episódios apenas (OBRIGADA, NETFLIX), e faz você se sentir como se estivesse realmente assistindo a um filme longo, com todas as referências que podem existir. Steve Rogers ficaria orgulhoso.

Stranger Things, sua linda!

Agora vamos ao plot: A série nos conta a história de 4 amigos deslocados, que acabam tendo contato com o sobrenatural: um dos meninos, Will Byers (tem um dedo enorme apontando pra ele na foto), some misteriosamente, e enquanto tentam encontrar o amigo, os garotos acabam encontrando Eleven (ou Onze), uma garota que tem superpoderes.

Stranger Things, sua linda!

O toque mais charmoso da série é justamente ter crianças como protagonistas, nos lembrando de filmes como Goonies e Super 8, em que os pequenos podem sair a qualquer hora da noite para caçar monstros, sem que os seus pais se preocupem, e sempre estão 2 passos a frente de qualquer adulto.

Perfeitamente ambientada nos anos 80, e com uma fotografia impecável,  a série traz uma nostalgia e parece o resultado de um apanhado de coisas que os produtores gostavam na infância. É uma obra feita por fãs, para fãs.

A atmosfera vai nos fazer lembrar de diversas obras de Steven Spielberg e Stephen King, e há referências diretas a Star Wars, Dungeons and Dragons, Enigma de Outro Mundo, Senhor dos Anéis, O Hobbit, Marvel, DC e por aí vai...

A série também é agraciada com um elenco coeso, que entrega boas atuações, com destaque para Millie Bobby Brown, a Eleven.

Stranger Things, sua linda!

Ela quase não fala, mas você consegue saber exatamente o que ela sente somente de olhar pra ela. Atua 10 vezes melhor que a Emilia Clarke, deem um dragão pra essa garota.

As interações entre os meninos não ficam por baixo, são sempre muito divertidas e bem humoradas, e passam a seriedade nos momentos de conflitos internos.

Isso também acontece com os demais personagens da série. Cada núcleo com um conflito muito bem construído, e com um clima de suspense ótimo, que consegue arrancar uns mini-ataques cardíacos.

Como disse anteriormente, quando você termina de assistir, vai ter a impressão de que já viu tudo aquilo antes, mas não vai ficar com a sensação de estar sendo enganado. É uma homenagem bem feita e bem arquitetada, que vai te deixar ansioso pela próxima temporada, que já está encomendada.

Só sei que depois de 8 horas assistindo a essa belezinha, descobri que preciso de bicicletas, amigos, lanternas, um estilingue, pudim de chocolate e waffles.

A quem quiser um divertimento no fim de semana, vale muito a pena.

;)