BEM-ESTAR

10 coisas que talvez você não saiba sobre homeopatia

Lilis Sobral
Autor
Lilis Sobral

Você sabia que dia 21 de novembro é comemorado o Dia da Homeopatia? Pois bem, talvez essa seja apenas uma de uma série de curiosidades que talvez você desconheça sobre essa terapia.

10 coisas que talvez você não saiba sobre homeopatia

(Imagem: Pexels)

Existem muitos mitos e verdades ao redor das técnicas de medicina alternativa. Mas é sempre bom saber que, no que diz respeito aos cuidados da saúde, existem várias opções para dar carinho ao corpo.

Se você está pensando em dar uma chance para a homeopatia, aqui seguem dez coisas bem interessantes que podem ajudar a decidir:

1 - Funciona melhor no longo prazo

A homeopatia trabalha com uma visão holística do corpo. Isso significa que ela considera todos os aspectos do paciente para cuidar da saúde, sem pensar apenas em uma doença específica ou um sintoma. Por isso, os efeitos são muito melhores no longo prazo.

De uma forma prática, vamos pensar em uma doença como a sinusite, por exemplo. Quem busca a homeopatia não vai parar de ter crises de espirro no dia seguinte à primeira dose de remédios. A ideia é que os sintomas sumam aos poucos e que a condição seja tratada ao longo de meses, fazendo com que os resultados também sejam duradouros.

Assim, quem buscar a homeopatia precisa lembrar de ser, literalmente, paciente.

2 - Os médicos homeopatas podem indicar remédios “normais” também

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Aqueles remédios que conhecemos das farmácias tradicionais são alopatas e os médicos que os receitam são adeptos da alopatia. Essa parte da medicina busca tratar doenças atacando diretamente sintomas, vírus ou bactérias. Como a homeopatia é um tratamento de longo prazo, atuando quase que de forma preventiva, às vezes um médico homeopata pode sim, em casos de emergência, receitar medicação alopata.

3 - É uma terapia da medicina alternativa

E por isso mesmo pode ser usada para complementar tratamentos de saúde mais complexos.

4 - Não amigos, não é simpatia

A homeopatia tem base, pesquisa e estudos, muitos estudos mesmo, por trás de cada remédio e profissional.

5 - Não é feita de receitas caseiras

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Antes de consultar um homeopata, muita gente acha que vai sair do consultório com receitas de chás que pode fazer na cozinha de casa. Não é assim. Os remédios têm receitas específicas para cada pessoa e dosagem certa. Existem até farmácias especializadas na terapia, que fazem tudo “sob medida” para cada paciente.

6 - A automedicação também é contraindicada

Os remédios da homeopatia, assim como os da alopatia, também tem funções específicas e princípios ativos (ingredientes) que podem ou não se adaptar ao corpo de quem toma. Por isso, só um médico pode dizer o que cada pessoa pode tomar. Nada de trocar receitas com os amigos, ok?

7 - Tem menos efeitos colaterais

Uma das principais diferenças nos medicamentos da alopatia e da homeopatia é a concentração dos ingredientes.

Na alopatia, os ingredientes são super concentrados. Por isso quem em alguns casos existem recomendações específicas do tipo: não tome sem se alimentar. Não se alimente antes de tomar. Pode causar x, y ou z sintomas.... São os tão falados efeitos colaterais, que acontecem quando o corpo recebe uma bomba do princípio ativo de uma só vez e precisa se virar para assimilar.

Na homeopatia, os ingredientes são super diluídos em água ou álcool. Se de um lado é isso que faz com que os tratamentos sejam mais eficientes no longo prazo, de outro é o que ajuda a reduzir e muito as chances de efeitos colaterais.

8 - Também pode ajudar quem sofre com doenças psicológicas

A ansiedade e a depressão, especialmente em estágios iniciais, também podem ter remédios homeopatas como complemento no tratamento. Quem decide tentar precisa informar ao seu psicólogo ou terapeuta que vai procurar um homeopata.

9 - Não substitui vacinas

Ainda não existem vacinas homeopatas. Embora muitos profissionais tenham resistência sobre as vacinas tradicionais, a própria Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) reforça que as vacinas tradicionais são altamente recomendadas mesmo para quem busca a homeopatia, não tendo nenhum efeito contrário ao tratamento de longo prazo.

10 - Também pode ajudar animais

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Sim! Seu pet também pode se beneficiar da homeopatia veterinária. Ela funciona da mesma maneira que para um ser humano: com tratamentos de longo prazo e com a ajuda de um profissional que vai receitar exatamente o que o corpo de seu animalzinho precisa.