ECONOMIA

Bolsa sobe 27% em 2017. É hora de investir?

Lilis Sobral
Autor
Lilis Sobral

Alta do Ibovespa anima investidores em busca de maiores rentabilidades. Mas será que já vale a pena arriscar?

Bolsa sobe 27% em 2017. É hora de investir?

(Imagem: Pexels)

Quem diria: num ano de delações da Odebrecht, JBS, denúncia contra o presidente da República e outras coisas mais que abalariam qualquer mercado financeiro, a bolsa brasileira subiu. E isso foi só para resumir o cenário brasileiro, num ano no qual até tuítes do presidente americano, Donald Trump, levaram instabilidade para bolsas de valores pelo mundo.

Entre fortes quedas dignas de turbulência, e igualmente fortes momentos de recuperação, o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores B3, terminou 2017 com uma alta de quase de 27%. Para ser exata: 26,86%.

Animador, não? E é nesse cenário de animação que entusiastas do mercado que ainda não investem pensam: é hora de começar?

Perspectivas

Se você faz parte desse grupo, é preciso lembrar que 2018 é ano eleitoral e aí não tem jeito: a instabilidade é quase garantida. O desce e sobe já é parte inerente do mercado financeiro, mas em eventos como esse, fortes quedas são mais previsíveis e quase certas.

A vantagem é que derrubada do mercado financeiro nunca é para sempre. Pode até ser duradoura, como foi no caso da crise de 2008. Mas depois de algum tempo, as ações tendem a se recuperar.

Isso faz com que as quedas esperadas para o ano que vem se transformem em verdadeiras portas de entrada para o mercado de ações. Comprar “na alta” (ou seja, quando a bolsa vai bem) pode até trazer um bom efeito psicológico e sensação de segurança. Mas do ponto de vista estratégico, não é a melhor alternativa.

Pense no seu dia a dia: vale a pena comprar um item mais caro para ter ele já ou esperar épocas de promoção para conseguir algum desconto? Pois então, com o mercado financeiro é a mesma coisa.

Diante da perspectiva de dias de queda e ações baratas, cresce a tentação de novos investidores de lançarem-se no mercado financeiro.

Se esse é seu caso, mantenha em mente esses pontos antes de aplicar:

- Lembre-se que rentabilidade passada não garante a futura

Essa é mais uma das poucas certezas do mercado financeiro. O fato de a bolsa ter subido 27% neste ano não significa que o mesmo vá acontecer ano que vem. O Ibovespa pode subir de novo, até mais, ou cair bruscamente. Esteja preparado para enfrentar flutuações.

- Busque alternativas

Se essa é a sua primeira incursão no mercado de renda variável, considere aplicar via fundos de investimento ou ETFs, que são algumas alternativas mais simples e seguras para marinheiros de primeira viagem.

- Respeite seu perfil de investidor

Qual seria sua reação ao ver a bolsa cair 10% em um único dia: tirar todo o dinheiro ou investir ainda mais esperando recuperação? Pensar no que faria em situações hipotéticas pode ajudar a definir o perfil do investidor: conservador, moderado ou de risco. E uma vez identificado, é fundamental respeitar esse perfil, mesmo que isso signifique rentabilidades menores com estratégias mais seguras.

- Diversifique

Sim, uma rentabilidade de quase 30% é bastante tentadora. Mas seria um erro colocar todas as suas economias em renda variável. Separe apenas um percentual de sua poupança para a modalidade, que pode variar de acordo com seu perfil.

#dinheiro #investimentos #finanças #bolsadevalores #economia