CELEBRIDADES

Como economizar no enxoval do bebê

Lilis Sobral
Autor
Lilis Sobral

Não faça como a cantora Thaeme Mariôto: com um pouco de planejamento, dá para montar um belo kit e poupar o bolso 

Como economizar no enxoval do bebê

(Imagem: Pexels)

Já faz tempo que é moda entre as futuras mamães brasileiras viajar para os Estados Unidos durante a gravidez para comprar o enxoval completo de seus bebês. A variedade de ofertas faz com que, em muitos casos, pagar a passagem até lá valha mais a pena do que buscar alguns produtos por aqui, que podem sair bem caros.

Mas uma história chamou atenção nas redes sociais nessa semana. A cantora Thaeme Mariôto, da dupla Thaeme e Thiago, foi viajar de férias para os Estados Unidos e aproveitou para fazer o enxoval de seu bebê. Detalhe: ela ainda não está grávida.

A cantora explicou que está planejando engravidar em 2018. Num ponto, ela acertou: deu prioridade para produtos sem validade.

Ainda assim, a estratégia não é 100% eficiente. Isto porque, apesar da ideia ser ter um bebê ainda neste ano, não é possível dizer com exatidão quando a gravidez virá. Dependendo das escolhas, alguns itens do enxoval podem, por exemplo, ficar obsoletos.

Em menos de dois dias de publicação, o post no Instagram de Thaeme que mostrava dois carrinhos gigantes cheios de coisas já tinha recebido mais de 60 mil curtidas. Os comentários estavam bem divididos entre quem achava que era melhor esperar a gravidez, e futuras mães querendo copiar a estratégia.

Cedo demais ou não, comprar uma passagem e partir para os Estados Unidos em busca do enxoval perfeito não é para qualquer um. Alguns itens podem até sair mais baratos que no Brasil, mas isso pressupõe um kit com muitas coisas ou com artigos de alto valor.

A boa notícia é que dá para economizar bastante (dinheiro, energia, tempo...) sem tirar os pés do país. Basta ter um pouco de calma e uma dose de planejamento. Confira:

Não tenha medo de itens usados

É normal que alguns itens do enxoval, especialmente os dos primeiros meses de vida, sejam utilizados por pouco tempo. Por isso, vale procurar opções de segunda mão para coisas como roupas básicas e móveis.

Use as redes sociais para trocar e comprar

Muitos grupos no Facebook promovem desapegos de coisas em geral e tem também alguns específicos para artigos de bebês e crianças. A internet é uma ótima ferramenta para comprar e trocar itens com outros pais.

Faça uma lista com a ajuda de outras mães

Preparar uma lista de compras é dica básica para um monte de coisas. A questão é que, na primeira gravidez, fica muito difícil ter certeza do que é essencial ou não. Por isso, para preparar uma, vale a pena pedir ajuda de quem já passou por isso e escolher o essencial.

Pense duas vezes antes de optar por marcas caras

4E28D014-C74B-4C11-9761-177E0F54CAA4
4E2DB745-19DC-4D54-BEBD-E390DDDF5678

Será que um carrinho de última geração é mesmo necessário? Lembre-se de qual será a durabilidade de cada item e real necessidade de comprar uma marca mais modesta ou mais cara.

Priorize tamanhos grandes

Quem nunca ouviu uma mãe de bebê dizer que roupas os pequenos “perdem” fácil? Pois é. Ao invés de comprar muitos itens para cada mês de vida, busque tamanhos um pouco maiores para fazer com que as peças sejam usadas por mais meses.

Venda o que puder quando não precisar mais

Faça o caminho inverso e aproveite os contatos que fez em grupos de redes sociais para vender os itens que já não usa com o bebê. Assim, é bem possível conseguir repor uma parte do dinheiro gasto.

E para quem já tem filhos grandinhos:

#dinheiro #crianças #bebê #finanças #economia #compras