BEM-ESTAR

Tudo o que você precisa saber sobre os substitutos do absorvente

Lilis Sobral
Author
Lilis Sobral

Os absorventes externo e interno não são mais as únicas opções para deixar a gente mais protegida durante a menstruação.

Tudo o que você precisa saber sobre os substitutos do absorvente

Reprodução / Pantys

Seja por economia de dinheiro, questão ecológica ou até alergias, cada vez mais mulheres buscam maneiras de substituir os já conhecidos métodos durante esse período.

Cada dia surge uma alternativa nova no mercado, mas, é claro, todas têm prós e contras. Assim, é importante conhecer as principais delas antes de escolher uma opção para se aventurar no fantástico mundo da liberdade.

Calcinha absorvente

de uma coisa sabemos: mulheres unidas jamais serão vencidas! #coolabsorbingobvious

A post shared by pantys (@pantys) on

Depois de fazer sucesso no exterior, as calcinhas absorventes (na falta de uma definição melhor) chegaram ao Brasil. A marca Pantys começou a vender modelos em quatro tamanhos diferentes, que custam de R$ 75 a R$ 95.

As calcinhas têm 1/3 da espessura de um absorvente comum e poder equivalente a até três absorventes externos. Por isso, a frequência de troca da calcinha depende do seu fluxo, como no método convencional.

Depois do uso, é só lavar como uma calcinha qualquer, mas deixando longe do alvejante, amaciante e ferro de passar. Isso preserva a tecnologia absorvente do tecido, segundo a marca.

A opção é muito boa para ser usada em conjunto com outros métodos nos dias de maior fluxo ou em momentos como a hora do sono, por exemplo. Para substituir completamente o absorvente externo, é preciso pesar se vale a pena a troca, considerando o seu fluxo menstrual.

Absorvente de pano

Tudo o que você precisa saber sobre os substitutos do absorvente

Reprodução / Korui

Os absorventes de pano podem ser comprados facilmente pela internet, já que várias marcas produzem a alternativa até de forma artesanal.

A ideia é que o absorvente seja reutilizado. Assim, as trocas acontecem de acordo com seu fluxo menstrual regular, como um absorvente descartável convencional, e o de pano vai para a máquina com o restante das roupas.

Entre as vantagens apontadas por adeptas e marcas, está o fator ecológico e o conforto em utilizar um material que é mais amigável à pele, evitando alergias ou infecções.

Para se ter ideia do preço, a marca brasileira Korui vende em seu site opções mini por R$ 20,50, tamanho normal por R$ 22,50 e noturno a partir de R$ 24,50. A quantidade de absorventes necessária por ciclo vai depender do seu fluxo. Vale também procurar opções de kits com descontos que algumas marcas oferecem.

Coletor menstrual

Tudo o que você precisa saber sobre os substitutos do absorvente

Reprodução / Inciclo

Ao contrário do que muita gente pensa, essa alternativa de moderna não tem nada! Os primeiros modelos de coletor começaram a surgir em 1860 nos Estados Unidos, acredita?

Mas não funcionou por motivos quase óbvios: os materiais que temos hoje em dia, como silicone cirúrgico e TPE, não estavam nem perto de existir. Além disso, conhecemos a anatomia da mulher muito melhor hoje, o que faz com que o desenho dos coletores seja cada vez mais amigável ao corpo.

Assim, de lá para cá, o coletor evoluiu muito. E bota muito nisso: tem diversos formatos, tamanhos e até cores.

As principais vantagens no uso estão na economia e no fator ecológico. Embora boa parte das meninas tenha sucesso com a alternativa, infelizmente nem todo mundo se adapta. Por isso, é importante saber o que esperar do método antes de investir no copinho.