OUTROS

Irresponsável

Lunna
Author
Lunna

“O que você está fazendo!?”
“Nada, só pensando.”
“Ok”
Minutos de silencio
“Sinceramente, as vezes, quando ansiosa, me da vontade de tomar algo para me acalmar…
Ai fico em silêncio fazendo uma lista de coisas que posso fazer para me acalmar no lugar.”
“Isso não é muito saudável”
“Não me julgue”
Eu fui irresponsável. Irresponsavel comigo. Inexpressantemente irresponsável. É um erro achar que por estarmos falando algo sincero, estamos nos expressando verdadeiramente, nosso íntimo, sentimentos e dúvidas, não são ditos, então você apenas jogou palavras, verdades inexplicadas.
A verdade que eu falhei em compartilhar, não é nada parecido com um semi vício calmantes, nada disso, bem além disso. A verdade é que espero um consolo, que acalme minha mente nem
que seja por algumas horas, mas que faça parar… Nem sempre são pensamentos ruins, muito menos irão me causar pesadelos, às vezes, a vida, as decisões, as pessoas, tudo isso se torna num frenesi que muitos chamam de ansiedade, para mim, é um estado constante.
Vim de um lugar onde sentir, não era essencialmente errado, mas renegado, proibido, escondido, motivo de piadas. Ninguém lhe proíbe de chorar, mas irá rir de você quando acontecer, questionar sua sanidade e seus motivos, lhe diminuir, e assim se torna mais condenável do que um simples “sentir”. Ser ensinada que sentir não é errado, mas é motivo de culpa, causa esses pensamentos em você.
Espero consolos, acostumar-se ao que desliga você na maior parte do tempo, e as raras coisas que lhe trazem mínima paz, sendo poucas vezes usufruídas.