ECONOMIA

Lula toma fora de Josué Alencar: petistas amaldiçoarão agora os empresários?

Márcio Juliboni
Author
Márcio Juliboni

Difícil, mesmo, é que eles enxerguem que Lula ostenta contradições imensas e não encanta mais o capital como antes

Lula toma fora de Josué Alencar: petistas amaldiçoarão agora os empresários?

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Os planos de Luiz Inácio Lula da Silva de repetir a dobradinha capital-trabalho que o consagrou na eleição de 2002 ficaram pelo caminho. Nesta quinta-feira (31), Josué Alencar, presidente da Coteminas, negou publicamente qualquer desejo de se unir a Lula na eleição de 2018. Josué é filho do ex-vice-presidente do petista, José Alencar, e era cogitado pelo PT para compor a chapa que disputará a Presidência. É um sinal claro de que Lula não consegue, mais, enfeitiçar a elite empresarial como antigamente.

Para piorar a situação, Josué afirmou que só toparia integrar uma única chapa: a do Partido Novo, caso outro empresário, Flávio Rocha, dono da Riachuelo, se candidatar. Quando a intenção de atrair Josué para a campanha de Lula foi divulgada, há oito dias, escrevi um artigo para o Storia, criticando a opção. Meu argumento era que seria, no mínimo, incoerente lançar um candidato que se vende como vítima da perseguição das elites, tendo um empresário a tiracolo.

Queimando a língua

Fui bombardeado por lulistas, petistas e militantes de esquerda, que me acusaram de não compreender que “há empresários e empresários”, “há elites e elites”, enfim, toda aquela conversa fácil de que há nuances que só intelectuais inteligentes e observadores conscientizados (e não idiotas obtusos como eu) são capazes de perceber. Há oito dias, a estratégia de Lula foi defendida em grupos fechados de redes sociais como a prova de que o petista continua com o faro apurado, e seu tino político apontava para um pacto entre capital e trabalho capaz de tirar o país do lamaçal.

Com a banana de Josué ao aceno de Lula, o que dirão agora os petistas e a esquerda? Voltarão a ranger os dentes, dizendo que empresários e capitalistas em geral são todos do mal? Do papinho fácil de que “há empresários e empresários”, passarão para o rancoroso “empresário é tudo farinha do mesmo saco”?

Difícil, mesmo, é esperar que os lulistas entendam o básico: seu candidato ostenta contradições imensas, que eram vendidas como genialidade política de unir opostos. O encanto dos empresários com ele já passou. No fundo, até concordo que haja apenas dois tipos de capitalistas, mas não são essa caricatura de bonzinhos contra mauzinhos que o pensamento pueril de alguns militantes cultiva. Há capitalistas que toleram governos de esquerda, desde que não mexam com seus privilégios, e há capitalistas que nem isso toleram. E só.