Fashionices
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Fashionices
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Fashionices
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Moda, plágio e desculpas.

Nesses últimos três meses no fim de 2015, rolou muito bafão na rede Fast Fashion brasileira e principalmente em uma das marcas mais famosas e lembradas do mundo. Sim, estamos falando da Chanel e do meu maravilhoso Karl Lagerfeld. <3 

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Karl é a mente brilhante por trás da Chanel depois da sua criadora, Gabrielle Bonheur Chanel. Ele que no mês passado deu uma escorregada básica no 'inspired' de suas peças. Mas essa história é daqui a pouco.

Muito se sabe que na moda Brasileira, em muitos casos "nada se cria, tudo se copia" e de uns tempos pra cá isso realmente vem se estabelecendo. A moda vem crescendo visceral e aceleradamente. E enquanto isso há uma estagnação de pesquisa, de idéias para o mercado e até mesmo dos próprios Designers. O conceito e a autoria se perdem nas cópias, autenticidade e direitos autorais.

NÃO, não estou generalizando, apenas dando meu ponto de vista, ok?! ok :) Como ia dizendo as redes de Fast Fashion no Brasil, vem copiado desenhistas, ilustradores que nunca receberam nada em troca, que apenas se sentem revoltados e injustiçados ( com toda razão). Eles criam, desenvolvem e em uma forma de compartilhar e mostrar para o mundo sua identidade colocam nas redes sociais. Então empresas de grande porte, apenas retiram as estampas e colocam nas peças, sem ao menos alterar partes significativas do projeto. O mais complicado ainda é que no Brasil, não há leis de proteção aos direitos autorais na criação de moda. 

As peças brasileiras foram retiradas  de circulação.  Já o desfile que aconteceu em Paris (01.12.15) da Chanel ainda está dando o que falar. Karl Lagerfeld e os "NEWBOYS" apresentaram a polêmica do suéter masculino. Suéter esse, que foi reconhecido pela criadora dois dias após ao desfile. Mati Ventrillon é dona de uma pequena marca na Escócia em Fair Isle. Ela publicou em seu Facebook uma nota de plágio contra a Chanel. “Há algum tempo funcionários da Chanel vieram a Fair Isle e compraram algumas das minhas peças para pesquisa. Eu fui bem clara que venderia pela reputação da Chanel e não esperava que copiassem minhas peças… Mal sabia eu.”, disse.

Moda, plágio e desculpas.

A marca se manifestou rápido: “A Chanel reconhece que a situação foi resultado de uma falha de comunicação entre equipes e pede sinceras desculpas. Também reconhecemos a herança e o know-how de Fair Isle”, explica a grife. “A empresa enfatiza que é extremamente vigilante no respeito à criatividade, seja nossa ou de outros”, completou o comunicado. O pedido de desculpas veio também com reconhecimento, a Chanel ainda anunciou que vai registrar as peças com “Mati Ventrillon Design”. Para tentar reparar seu erro.  Um belo exemplo, parabéns Karl!!!

Então vale lembrar uma das frases de Coco Chanel “A moda não é algo presente apenas nas roupas. A moda está no céu, nas ruas, a moda tem a ver com idéias, a forma como vivemos, o que está acontecendo.” Então crie, observe, reinvente. Mas não copie na cara dura ok?! OK.

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por