TECNOLOGIA

Capacete liga para ambulância em caso de acidente

Autor

O Helli, criação de uma startup paquistanesa, tem câmera, medidor de batimentos cardíacos, Bluetooth e caixas de som

Capacete liga para ambulância em caso de acidente

(Foto: Divulgação/Let's Innovate)

As ruas do Paquistão estão cheias de motos - para se ter uma ideia, apenas 3% das pessoas dirigem carros por lá. Logo não é de se estranhar que uma startup local seja a responsável por criar um capacete cheio de tecnologia para diminuir a mortalidade nos acidentes. O Helli é um acessório com Bluetooth, caixas de som, monitor de batimentos do coração e uma câmera. Em caso de acidente, ele até chama a ambulância.

A empresa se chama Let’s Innovate e criou esse conceito de capacete inteligente baseado na comunicação sem fio. O Bluetooth serve para que o equipamento se comunique com o celular, ligando para a emergência automaticamente em caso de acidente. A câmera e o sensor de batimentos cardíacos são os responsáveis por identificar uma possível batida e a condição física do piloto.

O capacete também recebe mensagens SMS de emergência e lê para o piloto em voz alta - o som sai nos speakers que ficam dentro do acessório. Ligado ao celular, ele ainda pode dar instruções de navegação GPS, usando as mesmas caixas de som. Outra utilidade da conexão sem fio está na comunicação entre capacete e moto. As luzes traseiras do acessório podem acender quando o piloto frear ou dar a seta, por exemplo.

A empresa ainda está fazendo testes de resistência com o produto e afinando os recursos tecnológicos antes de colocá-lo nas lojas, o que deve acontecer no meio de 2018. A ideia é vender a novidade inicialmente no Paquistão e em outros países com grande penetração de motos, nos mercados emergentes. O preço deve ficar entre US$ 70 e US$ 150, numa versão básica.