TECNOLOGIA

Carro sem volante ou pedais pode virar realidade em 2019

Autor

GM tenta aprovação do governo americano para vender automóvel completamente autônomo já no ano que vem

Carro sem volante ou pedais pode virar realidade em 2019

(Foto: Divulgação/GM)

A chuva de notícias sobre carros autônomos mostra que eles estão bem desenvolvidos, prontos para testes mais sérios nas grandes cidades e para a construção de frotas de táxis que dirigem sozinhos. Agora falta convencer os governos das maiores potências do mundo de que eles serão um meio de transporte seguro no começo da próxima década.

A General Motors acaba de dar um passo em direção a isso ao mostrar um carro totalmente elétrico e autônomo, sem volante ou pedais, e pedir sua aprovação pelo governo dos Estados Unidos. Ao se sentar no Cruise AV, o passageiro não precisa se preocupar com possíveis falhas do veículo - nem existe a opção de dirigir ou pisar num freio de emergência. A GM garante que ele é seguro e estará pronto para tomar as ruas a partir de 2019, se os legisladores permitirem.

Otimista, a empresa acredita que não terá problemas para regulamentar o uso do carro em pelo menos sete estados americanos. A ideia é oferecer o veículo como uma opção para o transporte comercial de passageiros, em eventuais parcerias com aplicativos de carona e outras companhias interessadas. A estratégia da GM também envolve apresentar o modelo como alternativa para deficientes visuais e auditivos.

Observando os primeiros lançamentos de 2018 e o estágio atual de desenvolvimento das tecnologias de inteligência artificial para carros, este ano dá indicações de que será um ponto de ruptura. Por enquanto, nenhum dos veículos que vemos nas grandes feiras de tecnologia pode ser comprado numa concessionária. Mas se os governos considerarem as novidades seguras e cederem, permitindo seu uso em maior escala, este pode ser o ano em que vamos começar a aposentar o volante.