TECNOLOGIA

Macacos amputados controlam braço robótico com a mente

Marco Zanni
Autor
Marco Zanni

No experimento, os cérebros dos primatas se desenvolveram e comandaram a máquina como ela se fosse o braço deles, de carne e osso

Macacos amputados controlam braço robótico com a mente

(Imagem: YouTube/Nature Communications)

Máquinas controladas pelos impulsos do cérebro já são realidade nas melhores universidades do mundo. A pessoa (ou o animal) usa eletrodos para transmitir as informações ao computador, que interpreta pensamentos - ou comandos elétricos.

Agora um grupo de faculdades nos Estados Unidos conseguiu usar essa tecnologia para que macacos amputados movessem braços robóticos como se eles fossem seus, segundo artigo publicado na Nature.

Alguns símios usados na pesquisa perderam os membros superiores ainda na infância. Portanto havia dúvida se eles poderiam gerar sinapses na região cerebral responsável por movimentar os braços. Acontece que os cérebros dos macacos conseguiram se adaptar rapidamente ao uso da mão robô, em apenas algumas sessões de treino.

Os cientistas colocaram eletrodos na parte do cérebro responsável pelo controle dos membros superiores dos macacos. Então eles começaram a treinar e testar os primatas, verificando se eles tinham capacidade de movimentar o braço robótico.

Ao final de 20 sessões, percebeu-se que todos os macacos apresentaram mudanças na composição física do cérebro, passando a gerar mais sinapses nas regiões exercitadas. E, sim, controlaram o robô com louvor.

A conclusão é que, num futuro próximo, deverá ser comum o uso de membros robóticos em humanos amputados, sem processos cirúrgicos invasivos, como ligações diretas entre a máquina e os nervos. Quando as interfaces entre cérebro e máquina estiverem mais desenvolvidas, elas permitirão um controle ainda mais preciso dos braços robóticos.