TECNOLOGIA

Óculos mostram personagens virtuais interagindo com mundo real

Autor

Com o Magic Leap, você enxerga imagens 3D se relacionando com os objetos no seu ambiente; pode até ser o fim do cinema tridimensional como o conhecemos

Óculos mostram personagens virtuais interagindo com mundo real

(Foto: Divulgação/Magic Leap)

A gente ouve falar da Magic Leap há bastante tempo, mas agora parece que chegou o momento de levar a startup a sério. Um jornalista da Rolling Stone colocou as mãos (ou melhor, o rosto) em seus óculos de realidade mista - e ficou impressionado. Se sua descrição estiver correta, é a primeira vez que um fabricante de dispositivos VR consegue fazer as imagens tridimensionais interagirem de verdade com o mundo real.

Funciona assim: quando o usuário põe os óculos, os objetos virtuais são "projetados" no ambiente. É mais ou menos como o joguinho Pokémon Go, mas imagine que os personagens não ficam voando na tela de maneira tosca, nem parecem desproporcionais em relação aos objetos reais. Em vez disso, eles desviam de obstáculos, podem se sentar numa cadeira de verdade ou ter sua sombra refletida na parede.

Ano passado, a companhia mostrou um vídeo com os robôs de Star Wars no que seria um software projetado para o Magic Leap One, primeiro modelo da fabricante, a ser lançado em 2018. O vídeo abaixo era propaganda, mas agora temos a confirmação de que a tecnologia funciona direito.

Câmeras na parte da frente dos óculos conseguem captar as imagens do ambiente real e processá-las de modo que o R2-D2 projete seus hologramas sobre a mesa. Perceba também que os dróides mostrados no vídeo não esbarram nos móveis e parecem bem reais, de fato inseridos na sala.

O truque está numa técnica de manipulação de campo de luz. O programa simula a forma como uma lâmpada real (ou o próprio sol) iluminaria um personagem virtual - e, acredite, isso exige bastante capacidade de processamento. O software precisa atuar como o olho humano, interpretando as relações entre objeto e luz, formando nossas noções de profundidade e nitidez.

A melhor notícia é que essa tecnologia pode matar, finalmente, o 3D estereoscópico. Sim, essa coisa ultrapassada que vemos nos cinemas hoje, uma técnica que engana seu cérebro a partir de duas imagens em eixos diferentes. Ela consegue simular a terceira dimensão, mas te deixa um pouco mais vesgo a cada sessão. Se essa novidade der certo, os filmes não precisarão mais ser projetados numa tela - eles serão reproduzidos diretamente nos óculos, que passarão a ser responsáveis por misturar as imagens ao ambiente real, de modo a causar a sensação do 3D.

A Magic Leap vem trabalhando em óculos de realidade mista desde 2010. No começo, a pesquisa era toda na surdina, até que o Google jogou um dinheirão em seu colo, em 2014. Somando todos os investimentos de vários gigantes da tecnologia, como a chinesa Alibaba, essa companhia já recebeu US$ 2 bilhões. Como até hoje ela ainda não havia mostrado um produto funcionando, todos estavam começando a ficar meio céticos. Agora temos substância para acreditar que essa pode ser uma das novidades mais interessantes de 2018.