TECNOLOGIA

Quer mandar uma encomenda para o espaço? Custa só US$ 1,5 mi

Autor

Startup Vector fará lançamentos comerciais de pequenos foguetes

Quer mandar uma encomenda para o espaço? Custa só US$ 1,5 mi

(Foto: Divulgação/Vector)

Olha a oportunidade aí, gente: se quisermos juntar num pacote os políticos corruptos do Brasil, colocá-los num foguete e mandar tudo para o espaço, vai custar apenas US$ 1,5 milhão. Ok, é brincadeira. Acho que eles não caberiam nos minifoguetes da Vector, a startup que vai cobrar para botar encomendas em órbita a partir de 2018.

A empresa já fechou três contratos comerciais para lançar esses foguetes ano que vem, e eles carregarão satélites. A decolagem será feita a partir da Virgínia, nos Estados Unidos. No momento, a Vector está procurando outros locais de onde possa enviar as espaçonaves, de modo que consiga oferecer o serviço para um número maior de clientes.

O foguete Vector-R, que será responsável por essas entregas, consegue levar até 65 quilos de equipamentos até a órbita terrestre baixa - ou seja, a uma altitude de até 2 mil quilômetros. Um outro foguete, o Vector-H, poderá carregar até 160 quilos, mas será mais lento e estará disponível apenas em 2019.

Esse projeto vem para preencher uma lacuna importante. Hoje as empresas que pretendem colocar satélites em órbita precisam pegar carona e alugar espaços em naves gigantes, ao custo de dezenas ou centenas de milhões de dólares. A Vector chega para ser, digamos, uma “pequena transportadora”. Cada uma de suas missões espaciais custará entre US$ 1,5 milhão e US$ 3 mi.

A empresa já fez dois testes de lançamento, sendo um da Califórnia, em maio, e outro da Geórgia, em agosto (mostrado no vídeo abaixo). Após essa primeira fase, a companhia pretende começar a lançar 100 foguetes por ano.