TECNOLOGIA

Tóquio deve trocar credenciais por reconhecimento facial na Olimpíada

Autor

Comitê do torneio pretende usar a tecnologia para controlar acesso de atletas, imprensa e funcionários em 2020

Tóquio deve trocar credenciais por reconhecimento facial na Olimpíada

(Foto: Divulgação/NEC)

O Japão promete sediar daqui a dois anos e meio as Olimpíadas da tecnologia, com ideias inovadoras e futuristas em cada arena de Tóquio. Uma dessas novidades será o uso de reconhecimento facial para liberar o acesso de atletas, imprensa e outros funcionários no parque olímpico e em qualquer evento esportivo da cidade.

Quem desenvolveu a tecnologia foi a NEC. A ideia é acabar com os problemas de credenciais roubadas ou falsificações de identidade, evitando que penetras acessem áreas restritas sem a devida autorização.

Estima-se que cerca de 400 mil pessoas precisarão de credenciamento para a competição. Os comitês olímpicos locais terão de mandar fotos de cada atleta e membro de comissões técnicas. Essas imagens serão guardadas num banco de dados e, quando a pessoa chegar ao evento, não precisará de carteirinha: câmeras instaladas nas catracas farão uma espécie de escaneamento, e então o acesso será liberado.

Outro uso possível dessa tecnologia, batizada de NeoFace, é na identificação de brigões nas arquibancadas. As câmeras podem ficar ligadas o tempo todo, filmando os visitantes. Quando a organização precisar reconhecer uma pessoa, será possível bater a imagem com bancos de dados da polícia ou do próprio sistema de segurança interno.

Por enquanto, o comitê não pensa em usar a tecnologia para controlar a entrada dos espectadores, pois a logística seria complexa demais. Então, se você pretende cruzar o mundo para acompanhar os Jogos em 2020, vai ter de comprar ingressos em papel.

Fora do esporte, o sistema de reconhecimento facial da NEC também está em uso por uma rede de fast food chamada CaliBurger. O restaurante tira foto do cliente e guarda a imagem atrelada a informações de seu pedido. Assim, na próxima vez que a pessoa entra na loja, o caixa ou sistema automático de vendas pode oferecer o mesmo lanche.