MULHERES

A fragilidade do homem hétero e o machismo que machuca meninos

Micheli Nunes
Author
Micheli Nunes
A fragilidade do homem hétero e o machismo que machuca meninos

Recentemente, um doutor e professor universitário (que eu escolhi não expor para evitar a fadiga) reclamou no Facebook que a professora de seu filho pediu que ele escrevesse sobre seus sentimentos. Um print do post - que já foi apagado - acabou sendo bastante compartilhado e criticado no twitter. 

A fragilidade do homem hétero e o machismo que machuca meninos

A ideia de que garotos não devam falar dos seus sentimentos é um dos maiores malefícios de uma criação machista para eles. O hábito de não demonstrar ou falar do que se sente afeta psicologicamente os meninos, que acabam por sofrer sozinhos e calados quando passam por problemas emocionais. Este é um dos principais fatores que explicariam a taxa de suicídio ser até 4 vezes maior entre homens do que entre mulheres, segundo a OMS. Além disso, meninos que não aprendem a verbalizar o que sentem tendem a usar agressividade e violência quando experimentam emoções, levando a problemas de comportamento e de relacionamentos na vida adulta.

Dizer que sentimentos são coisas de meninas é uma enorme falácia. Todos estamos sujeitos às mesmas emoções, na mesma proporção. Ver um professor universitário reproduzir esse tipo de preconceito machista em 2017 é estarrecedor. Sem mencionar a contradição do sujeito. Ao reclamar que o filho teria que escrever sobre sentimentos, o próprio autor estava justamente escrevendo sobre seus sentimentos - em um desabafo acalorado - e até expondo os sentimentos do filho, quando ele afirma que o menino acha o dever de casa humilhante. 

Enquanto reprime a pedagoga por passar um dever de casa tão "absurdo", acusando-a até de querer transformar seu filho em menina (como se isso fosse possível), o pai transmite a mensagem de que não existe espaço para diálogo em sua casa. Fica claro que quando seu filho tiver problemas, não vai ser no pai que ele vai encontrar um ombro amigo para desabafar. 

Em sua inabilidade de gerenciar os próprios sentimentos, o homem hétero inseguro tem essa necessidade de impor publicamente limites, numa constante reafirmação (ou compensação) de valores retrógrados e de uma masculinidade fictícia. Por que todo esse medo e parecer menos "homem"?