CINEMA

Acusado de assédio, Casey Affleck não apresentará prêmio na cerimônia do Oscar

Yazar
Acusado de assédio, Casey Affleck não apresentará prêmio na cerimônia do Oscar

Imagem: Divulgação

Uma forte tradição acaba de ser quebrada. Nas cerimônias do Oscar, geralmente quem apresenta os prêmios de atuação são os atores e atrizes que ganharam o prêmio no ano anterior. Os melhores atores entregam os prêmios às melhores atrizes e vice-versa. Mas com o levante do movimento Time's Up, e uma maior resistência a casos de assédio, o ator Casey Affleck não vai participar da cerimônia deste ano.

No começo da semana já surgiram rumores de que a Academia havia vetado a participação de Affleck, mas na quinta (25) eles anunciaram que foi o próprio ator quem resolveu se retirar da função. Casey levou o Oscar em 2017 por seu papel em "Manchester à beira-mar", e já na época a sua nomeação havia causado polêmica. A ganhadora do Oscar de Melhor Atriz de 2016, Brie Larson, entregou a estatueta a ele sem aplaudir a vitória, em forma de protesto silencioso. Brie havia vencido por sua atuação no filme "O Quarto de Jack", no qual interpreta uma vítima de estupro. A atriz trabalhou com sobreviventes de casos similares e virou uma apoiadora da causa.

O aviso de que Casey não iria participar premiação foi comemorado nas redes sociais e recebido com alívio por parte da Academia. Este ano, a favorita para o prêmio de Melhor Atriz é Frances McDormand, que em "Três Anúncios Para Um Crime" vive a mãe de uma adolescente que foi estuprada e morta. Caso ela vencesse e Casey entregasse o prêmio, o momento seria constrangedor e geraria muita repercussão negativa.

ACUSAÇÕES DE ASSÉDIO

O caso de Casey Affleck aconteceu durante as gravações do filme "Eu Ainda Estou Aqui" (2010). A produtora Amanda White contou sobre diversas situações de assédio e constrangimento que passou com ele, e disse que ele chegou a agarrá-la com força pelo braço depois de ela negar ir para o quarto de hotel do diretor. Ela revelou que ele também a trancou para fora do seu quarto de hotel e fez outro homem tirar a roupa na sua frente, enquanto chamava mulheres de "vacas".

Além de Amanda, a diretora de fotografia Magdalena Górka também relatou ter sofrido assédios constantes de Casey e de outros homens da equipe, sob supervisão dele. Em uma ocasião, ela conta que o diretor se deitou na cama dela usando só cueca e camiseta, com hálito de álcool. Os dois casos foram para a justiça, e os advogados de Casey conseguiram fechar um acordo com as vítimas para que não houvesse um julgamento.