MULHERES

André Contini precisa ter três qualidades

Micheli Nunes
Author
Micheli Nunes
André Contini precisa ter três qualidades

André Contini, colunista do Jornal Novo Tempo, da cidade de Garibaldi, fez um texto dizendo que mulheres - em geral - precisam ter três qualidades. Segundo ele, são regras que aprendeu com sua mãe: uma mulher não pode ser "relaxada", precisa ser "bonita", e precisa ser "equilibrada emocionalmente". É basicamente isso. Mas será que André é um especialista em gênero? Ou seria um psicanalista famoso? Não. André é físico, professor e faz um doutorado em engenharia mecânica. 

Se você tem estômago, o imbróglio inteiro está aqui:

André Contini precisa ter três qualidades

Mas já que André não é nenhum perito e se sentiu no direito de escrever, eu também resolvi fazer uma lista com três qualidades que eu gostaria que ele tivesse. Não tenho razão nenhuma pra isso, apenas uma certa irritação, senso de legitimidade que eu provavelmente não mereço, e uma plataforma. Igualzinho ao André. Então Vamos lá.

Primeiro, o André não deve ser machista. Pelo que já sabemos ele gosta de criar regras para mulheres em geral, como se seu critério fosse relevante. Impor o que dá na sua cabeça como comportamento necessário para todo o gênero feminino é machismo. Dizer que TPM é "desequilíbrio emocional" e sugerir um tratamento a base de chocolate e abraço também é. Não seja machista, André. Isso inclui apenas não tratar mulheres como um gênero inferior, achando que você tem direito de dizer o que elas podem ou não fazer. Nada mais. 

Segunda qualidade. O André deve, sempre que possível, não ser tão egocêntrico. Ele é físico, professor, estuda engenharia mecânica. Não deve se meter em assuntos de que não entende, como por exemplo comportamento feminino. E a sua opinião não é a mesma de todos os homens, mas mesmo se fosse, não estamos aqui para agradá-los. O mundo não gira em torno de seu umbiguinho mimado.

A última qualidade é ter mais humildade. Do jeito que o André fala parece que sua palavra é lei, mas independentemente do que sua querida mãe tenha ensinado, eu tenho uma novidade: ninguém liga pra a opinião do André. E já que estamos nesse assunto, o André deveria deixar pra colocar o seu doutorado nas suas credenciais quando terminá-lo. Pega mal se gabar de uma coisa que nem está garantida. Tipo médico do primeiro ano andando por aí de jaleco. É meio patético.