MULHERES

Chutar uma mulher grávida caída não é legítima defesa, Victor

Micheli Nunes
Author
Micheli Nunes
Chutar uma mulher grávida caída não é legítima defesa, Victor

A história da agressão de Victor, da dupla Victor e Leo, à sua esposa grávida tem todos os ingredientes clássicos de machismo e misoginia. Tudo começou em 24 de fevereiro, quando Poliana Chaves denunciou Victor à polícia por agressão. Ela disse que foi jogada no chão por Victor e que recebeu vários chutes dele. Além disso, o boletim de ocorrência consta que ela foi impedida por um segurança e pela irmã do cantor de sair da casa após as agressões, e só conseguiu escapar depois que uma vizinha ouviu os gritos e a ajudou. Ainda na delegacia, Poliana continuava recebendo mensagens de ameaça da irmã de Victor.

O cantor negou tudo, e dois dias depois, em sua conta no instagram, Poliana publicou um texto muito estranho dizendo que não houve agressão, que Victor estava penas tentando contê-la, e que nunca pensou que houve um crime. O que é extremamente suspeito, visto que ela foi à delegacia fazer uma denúncia disse que estava sendo ameaçada. Na mesma noite, o Fantástico colocou no ar uma reportagem, na qual o cantor se defendia do ocorrido. No vídeo Poliana só aparece de costas e não fala nada, por pedido de Victor. Tudo cheirava a acobertamento, e o povo não perdeu tempo em achincalhar Poliana, chamando a moça de interesseira pra baixo. 

E tudo teria ficado por isso mesmo se a polícia não tivesse continuado as investigações e achado as imagens de segurança do prédio onde o casal mora, nas quais é possível ver Victor chutando Poliana, que estava caída no chão. E se você acha que depois disso o cantor pediu desculpas, se enganou, ele disse que FARIA TUDO DE NOVO

Chutar uma mulher grávida caída não é legítima defesa, Victor

O pronunciamento que Victor publicou em um vídeo é completamente absurdo. "Eu fui indiciado legalmente por vias de fato. Contravenção, ou seja, eu não machuquei ninguém. O que eu pratiquei foi um ato de desespero para conter uma pessoa que estava completamente fora de si de pegar uma criança de 1 ano. E pela minha filha o que eu fiz, eu faria de novo".

Agora expliquem em que situação um homem chutaria uma mulher grávida, muito menor que ele, que estava caída no chão, e afirma que fez isso em legítima defesa. no caso, da criança? Que tipo de ameaça uma mulher, que deve pesar menos de 60kg, apresenta em um apartamento cheio de gente, na frente de um homem muito mais forte?

E como se não bastasse, o irmão e dupla de Victor, Léo, ainda fez comentários completamente absurdos sobre o ocorrido, colocando a culpa em Poliana, dizendo que o ocorrido foi oportunismo e sugerindo que  apenas mulheres que ele chama de "limpas", "verdadeiras" e que "honram o seu papel", merecem que se lutem por seus direitos. 

Todos esses detalhes são extremamente comuns em caso de violência doméstica. Agressão física, mentira, ameaça e culpabilização da vítima. E é revoltante, mas as chances de Victor realmente pagar pelo que fez são extremamente remotas. Ele foi indiciado por "vias de fato", e a pena pode ir de 15 a 30 dias, ou uma multa a ser definida. Enquanto isso Poliana continua vivendo com ele, com uma filha de um ano, grávida e sob ameaça.