CELEBRIDADES

Inacreditável: Chris Brown culpa Rihanna por tê-la espancado

Micheli Nunes
Author
Micheli Nunes
Inacreditável: Chris Brown culpa Rihanna por tê-la espancado

Imagem: Divugação

Nunca subestime a cara-de-pau de um homem agressor. Principalmente se ele for famoso e/ou poderoso. É o caso do rapper Chris Brown, que mesmo provando que é um ser humano desprezível, continua assinando contratos, vendendo discos e fazendo parcerias. Para quem não se lembra, em 2009 Chris Brown espancou a popstar Rihanna, então sua namorada, deixando seu rosto completamente desfigurado. Oito anos depois, ele agora aparece de novo nas manchetes, dizendo que foi Rihanna quem provocou a briga que levou ao espancamento, e afirmando que ela  "o deixou furioso" cuspindo sangue nele.

Em alguns trechos do documentário "Chris Brown: Welcome To My Life", produzido pelo próprio cantor e divulgado no site TMZ, ele dá a "sua versão" da briga. Segundo Brown, a cantora teria começado a discussão por motivo de ciúmes. "Ela começou a me bater e eu fui ficando com raiva e comecei a ser maldoso. Foi quando eu fechei a mão e parti o lábio dela. Eu me senti um monstro", disse o artista no documentário. Mas apesar de se sentir "um montro", Chris Brown não parou de bater na namorada. "Ela cuspiu sangue na minha cara e eu fiquei ainda mais enfurecido e continuei batendo nela. Foi aí que ela agarrou as minhas bolas e eu mordi seu braço, eu acho".

Segundo o depoimento da própria cantora, Rihanna conseguiu sair do carro e começou a gritar que ele estava tentando matá-la. Ela foi socorrida e a foto de seu rosto desfigurado, tirada pelos médicos legistas, foi parar nas manchetes de todo o mundo. Brown chegou a ser preso, mas respondeu em liberdade e foi condenado a apenas cinco anos de liberdade condicional. Em 2012, ele fez uma tatuagem de uma "caveira mexicana" em seu pescoço, mas o desenho é estranhamente parecido com o rosto machucado de Rihanna, dando a entender que ele se orgulha do acontecido:

Inacreditável: Chris Brown culpa Rihanna por tê-la espancado

Imagem: Reprodução/TMZ

Todo o documentário tenta mostrar uma versão pacífica, carinhosa e arrependida de Chris Brown, o que não cola com a imagem de gangster agressivo que ele ainda passa no palco e em suas músicas. E mesmo se as alegações de que Rihanna também o agredia fisicamente forem verdade, nada justifica que um homem de 1,85m, e pelo menos 30kg a mais do que a mulher, bata em seu rosto até que ela fique desfigurada.