PRAZER

Já era hora! Vogue entra na campanha contra o 'anti-aging'

Micheli Nunes
Author
Micheli Nunes
Já era hora! Vogue entra na campanha contra o 'anti-aging'


Imagem: Vogue/Divulgação

Demorou, mas esse dia chegou! A Vogue brasileira decidiu abandonar o termo anti-aging (que significa anti-idade) e anunciou isso com um especial de 13 páginas falando sobre a beleza após os 50 anos, na edição que chegou às bancas nessa sexta, (29/9). "Se há algo certo na vida é que o tempo não para. Por isso, a Vogue Brasil de outubro entra em uma campanha contra o fim do uso do termo anti-aging. Envelhecer é uma etapa do 'jogo' que ninguém tem a certeza absoluta de que irá alcançar, por isso é também um privilégio – e deve ser encarado como tal", diz o site da publicação, que tem a atriz Zezé Motta entre as fotografadas. 

A ideia de toda a indústria anti-idade é fazer com que mulheres pareçam sempre jovens. A associação lógica que isso passa é a de que só jovem seria bonito e desejado, e o velho seria feio. E essa ideologia serve muito bem à indústria cosmética, que lucra bilhões todos os anos vendendo produtos ridículos, que não têm nenhuma eficiência comprovada, com a promessa de acabar com as rugas, ou, usando o eufemismo das propagandas, "marcas de idade". Isso tudo sem falar das as cirurgias plásticas e aplicações de preenchimentos e botox.

O nome disso é etarismo, ou seja, discriminação contra pessoas de uma certa idade, e é um dos preconceitos mais aceitos pela sociedade hoje, atingindo desproporcionalmente as mulheres. Temos diversas "regras" ridículas do que uma mulher pode ou não fazer depois de certa idade, e as proibições são absurdas e praticamente infinitas: não pode ter cabelo longo, não pode ser grisalha, não pode sair sozinha, não pode beber, não pode colocar salto, não pode sair sem maquiagem, não pode usar uma infinidade de roupas... e assim vai.

Já era hora! Vogue entra na campanha contra o 'anti-aging'

Imagem: Reprodução/Netflix

A representatividade nas séries e no cinema para mulheres com mais de 50 também é problemática, para dizer o mínimo. Porém, isso está mudando. A série Grace and Frankie, da Netflix, tem duas atrizes septuagenárias, Lily Tomlin e Jane Fonda, e tem feito bastante sucesso. Isso, junto com o posicionamento da Vogue, a publicação de moda mais importante do mundo, indica que novos tempos estão chegando. Ainda bem, não?