POP

JK Rowling defende escalação de Johnny Depp, mas falha ao se 'explicar'

Yazar
JK Rowling defende escalação de Johnny Depp, mas falha ao se 'explicar'

Imagem: Creative Commons

Depois de mais de um ano evitando o assunto, a autora J.K. Rowling publicou um texto em seu site oficial e no twitter defendendo a permanência de Johnny Depp em "Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald", o segundo filme da nova saga da franquia de Harry Potter. Desde o anúncio do ator no primeiro longa, no fim do ano passado, os fãs têm se manifestado contra a escalação, já que Depp foi acusado de agredir sua ex-esposa, Amber Heard, além de ter sido flagrado em vídeo. Mas a revolta tem sido pior desde que foi anunciado que ele seria o protagonista do segundo filme.

No texto, JK confirma que as denúncias surgiram depois da escalação de Depp para o papel, e que ela e sua equipe consideraram trocar de ator. "As histórias que apareceram na imprensa preocuparam profundamente a mim e a todo mundo envolvido na franquia", escreveu ela, que afirma também compreender a frustração dos fãs: "Eu entendo por que tanta gente ficou confusa e com raiva [pela substituição] não ter acontecido."

Além de lamentar o fato de não poder falar abertamente sobre o assunto, Rowling comenta que a decisão de não demitir o ator tem a ver com o acordo entre Depp e Amber Heard. "Os acordos que foram feitos para proteger a privacidade de duas pessoas, ambas tendo expressado o desejo de seguir em frente com a vida, devem ser respeitados. Baseada no nosso entendimento das circunstâncias, os produtores e eu estamos não apenas confortáveis em manter o elenco original, mas genuinamente felizes em ter Johnny Depp interpretando um grande personagem nos filmes", diz o texto. 

Especula-se que Depp esteja em tratamento para seu vício em álcool e drogas, que teria sido o motivo por seu comportamento violento. Ainda assim, nenhum vício ou consumo de substâncias justifica abuso e violência doméstica, e pessoas que cometem crimes sob influência de drogas precisam responder por eles da mesma forma. Depp e Amber entraram em um acordo na justiça e o ator pagou a indenização de 7 milhões de dólares para a ex-esposa, quantia que ela doou por inteiro para projetos sociais que amparam mulheres, o que legalmente encerrou o assunto.

Ainda assim, a presença de Depp em uma franquia que sempre foi um consolo e um apoio para vítimas de todo tipo de bullying, discriminação e violência, não parece justificável. E o texto de Rowling não ajuda a esclarecer essa questão. A impressão que fica é de que a autora tem informações que não pode ou não quer revelar sobre o assunto - sejam elas pessoais ou contratuais - e isso faz com que todo o seu texto fique vazio e desconexo. Ao mesmo tempo em que se diz profundamente preocupada com as ações de Depp e a favor dos questionamentos dos fãs, defende a permanência do ator na franquia e se diz confortável e feliz com sua decisão. Que ela apoia a permanência de Depp nós já entendemos. Só gostaríamos de saber o porquê. No fim parece que ela admite que ele não é uma boa escolha, mas mesmo assim está feliz com essa escolha. E nós ficamos como?

Confira o texto de Rowling na íntegra:

"Quando Johnny Depp foi escalado como Grindelwald, eu achei que ele seria maravilhoso no pape. No entanto, mais ou menos na época em que filmamos sua participação no primeiro filme, histórias que apareceram na imprensa preocuparam profundamente a mim e a todo mundo envolvido na franquia.

Os fãs de Harry Potter tiveram perguntas e preocupações legítimas sobre a nossa escolha em continuar com Johnny Depp no papel. Assim como David Yates, diretor de Potter há muito tempo, disse anteriormente, nós naturalmente consideramos a possibilidade de mudar o ator. Eu entendo por que tanta gente ficou confusa e com raiva por isso não ter acontecido.

A enorme e mutuamente acolhedora comunidade que cresceu ao redor de Harry Potter é uma das maiores alegrias da minha vida. Para mim, pessoalmente, a inabilidade de falar abertamente desse assunto tem sido difícil, frustrante e muitas vezes dolorosa. No entanto, os acordos que foram feitos para proteger a privacidade de duas pessoas, ambas tendo expressado o desejo de seguir em frente com a vida, devem ser respeitados. Baseada no nosso entendimento das circunstâncias, os produtores e eu estamos não apenas confortáveis em manter o elenco original, mas genuinamente felizes em ter Johnny Depp interpretando um grande personagem nos filmes.

Eu amei escrever os dois primeiros roteiros e mal posso esperar para que os fãs vejam "Os Crimes de Grindelwald". Aceito que alguns não estejam satisfeitos com a nossa escolha do ator como personagem título. Contudo, a consciência não é governável por um comitê. Dentro do mundo ficcional e fora dele, nós todos devemos fazer o que acreditamos ser a coisa certa."