QUE MOLIER
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
QUE MOLIER
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
QUE MOLIER
ic-spinner
У каждого есть своя история
Находите лучшие истории и интересных людей. Вдохновляйтесь ими и начинайте писать самостоятельно либо вместе с друзьями.

Artista quer quebrar o tabu sobre sexualidade feminina usando frutas

Artista quer quebrar o tabu sobre sexualidade feminina usando frutas
Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

É difícil ver a arte de Stephanie Sarley e não pensar em pornografia, mas os vídeos que a americana coloca em sua página do Instagram não mostram nenhum órgão sexual. Ou pelo menos não literalmente. Stephanie acaricia frustas cortadas ao meio, que toma o formato de vulvas, e enfia seus dedos nelas até que elas espirrem sumo. Ela também brinca com vegetais fálicos e cria um clima sexual que chega a ser desconfortável para os mais puritanos.

"O objetivo é basicamente personificar e empoderar vaginas através do humor e do absurdo, e incentivar a aceitação da sexualidade feminina", disse Stephanie ao jornal britânico The Guardian. Ela explica também que a relação de sexo com comida surgiu porque venceu uma batalha contra distúrbios alimentares na adolescência: "Foi um período intenso na minha vida, então fazer minha arte com comida é uma maneira de celebrar nutrição e vida".

Veja alguns dos seus vídeos, que já contam com milhares de fãs no Instagram:

For French T.V show L'Emission d'Antoine Sat May 13th on @canalplus

A post shared by Stephanie Sarley (@stephanie_sarley) on

Clip from my short film Untitled, 2016

A post shared by Stephanie Sarley (@stephanie_sarley) on

O novo clipe da Ana Cañas é um hino em nome das mulheres

O novo clipe da Ana Cañas é um hino em nome das mulheres
Рассказывайте о том, что вы любите, вместе с друзьями
Стать соавтором ▸

"A dor é sua, a culpa não é sua, mas ninguém vai te dizer. E o cinismo obtuso daquele cara confuso eu vou esclarecer: abuso", diz a letra da poderosíssima música Respeita, da cantora Ana Cañas. O clipe, que foi lançado no último sábado, não fica devendo. Nada menos que 86 mulheres feministas, inclusive a própria Maria da Penha, cujo abusador a queimou, espancou e deixou numa cadeira de rodas, evidenciando a necessidade de uma lei que mais tarde levaria seu nome.

O manifesto é doloroso de ouvir. Fala de estupro, violência doméstica, e todo tipo de abuso que nós mulheres sofremos todos os dias. Segundo Ana, as mulheres que participaram foram instruídas a pensar nas violências que sofreram por serem mulheres, logo antes da câmera começar a rodar. As reações, que variam entre introspecção, raiva e choro, foram costuradas num clipe intimista e tocante.

"Quando fui escrever a letra de 'Respeita', que fala sobre algo que infelizmente é verdadeiramente meu, me questionei porque levei 20 anos para ter coragem de dizer que também sou vítima de assédio sexual", compartilhou a cantora em seu instagram. Além de Ana, participam do clipe outras cantoras, atrizes e ativistas, como Elza Soares,  Laura Neiva, Zélia Duncan, Júlia Lemmertz, Karina Buhr, Maureen Bisilliat, Carmen Silva, Sophie Charlotte e Eliane Dias. Vale a pena assistir:

Вы прочитали историю
Story cover
написанную
Writer avatar
micheli.nunes
Micheli é jornalista especialista em cinema, e escreve sobre filmes, séries de TV, feminismo e cultura pop há 9 anos.