CELEBRIDADES

Vitória para Mulher Maravilha: Gal Gadot afasta produtor acusado de assédio

Autor
Vitória para Mulher Maravilha:  Gal Gadot afasta produtor acusado de assédio

Imagem: Divulgação

O produtor Brett Ratner foi afastado da franquia de Mulher Maravilha graças a uma atitude heróica da protagonista Gal Gadot. Ratner foi acusado de assédio por seis mulheres após a onda de denúncias em consequência da queda de Harvey Weinstein, e Gadot bateu o pé, dizendo que não interpretaria mais a personagem se o produtor ainda estivesse envolvido no filme.

A atitude corajosa deu certo, e a própria atriz confirmou o afastamento, em uma entrevista para o programa americano Today. "Não há nada a esconder. Na verdade tem muitas coisas envolvidas. Não fui só eu. Todos tinham o mesmo sentimento. Todo mundo sabia que era o certo a ser feito. Não tinha nada o que falar, porque já tinha sido feito antes mesmo da notícia sair", explicou a atriz.

Em outubro, Gal também cancelou sua participação no Tree of Life Award, premiação que seria feita em homenagem o produtor. Gal iria entregar um prêmio a Ratner, mas recusou depois que atriz Olivia Munn o denunciou por ter se masturbado em sua frente e por ter feito diversos comentários sexuais inapropriados. Depois disso, as atrizes Natasha Henstridge e Ellen Page também contaram que foram vítimas do produtor.

O segundo longa da franquia de Mulher Maravilha deve estrear em 2019.