BEM-ESTAR

Alimentação Paleolítica

nathaliaekstein
Author
nathaliaekstein

Como o mundo vive de tendências, vamos falar de uma alimentação que está sendo bastante comentada por aí. Ela se chama DIETA PALEOLÍTICA, conhece?

Há mais de 15 mil anos nossos ancestrais viviam em cavernas, não tinham cozinhas nem supermercados e obtinham sua comida principalmente da caça e coleta, ou seja, a alimentação era muito diferente da que temos hoje, com massas, produtos industrializados e uma infinidade de opções. A chamada dieta paleolítica está sendo adotada por muitas pessoas que querem emagrecer e ter um estilo de vida mais saudável.

- Pilares da dieta Paleolítica:

CONSUMO DE CARNES
A carne proveniente de todos os tipos de animais era a base da alimentação no período Paleolítico. Elas são fontes de proteínas, nutrientes de extrema importância na nossa alimentação uma vez que fazem parte da composição muscular e recuperação dos tecidos. Os peixes são ótimas escolhas, por terem gorduras importantes para o nosso corpo.

EXCLUSÃO DE GRÃOS E MASSAS
Os homens não cultivavam grãos e, muito menos, moíam. Nessa dieta o consumo de grãos (trigo, arroz, milho, etc.) é excluído e as fontes de carboidrato são provenientes de legumes, verduras e frutas.

CONSUMIR VEGETAIS E FRUTAS
E já que eles são a principal fonte de carboidratos nessa dieta, vale sim seguir essa recomendação e encher o prato com frutas e verduras, inclusive para equilibrar o seu consumo com as carnes.

CONSUMO DE GORDURAS BOAS
Priorizar o consumo de peixes, principalmente os de águas profundas como sardinha, atum e salmão, e de oleaginosas, como castanhas, nozes, pistache, amêndoas e amendoim.

ÁGUA
No período Paleolítico tomava-se água. Exclua refrigerantes e bebidas industrializadas.

INDUSTRIALIZADOS VETADOS
A maioria dos alimentos industrializados possuem carboidratos refinados como farinha e açúcar branco na composição, alimentos de alto índice glicêmico, e com baixo teor de fibras, devem ser excluídos da dieta.

JEJUM
Os homens do Paleolítico tinham dificuldade de encontrar comida todos os dias e passavam longos períodos em jejum. Nessa dieta indica-se ficar de 16 até 24 horas sem ingerir nenhum alimento. É uma prática perigosa que não recomendo. O jejum prolongado pode causar hipoglicemia, dificuldade de concentração e perda de massa muscular.
Para seguir essa dieta você deve buscar orientação de um profissional nutricionista que avaliará sua rotina e necessidades para fazer as adaptações necessárias ao seu perfil.

Ou seja, não faça JAMAIS, absolutamente NADA sem acompanhamento de um profissional. Às vezes o que parece uma besteira pode trazer consequências gravíssimas à nossa saúde!
Então fique de olho!

#getinspired,
Nathy💖

Texto: Nutricionista Adriana Caiafa

Alimentação Paleolítica