Opinião
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Opinião
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Opinião
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Você consegue conviver com a divergência?

NerdPai
há 7 meses4 visualizações

Por mais informações que temos hoje, preferimos ler, curtir, compartilhar apenas em notícias e postagens que concordamos. Achamos um absurdo tudo aquilo que somos contra e lutamos para manter as nossa crenças, mesmo que elas sejam erradas.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Vivemos em bolhas e cada vez mais elas estão ficando menores.

Faz um tempo que decidi sair da minha aconchegante e quentinha bolha. Mantenho os amigos que tem ideologias diferentes da minha por perto. Gosto de ler o que escrevem. Gosto de analisar pelo ponto de vista deles um determinado assunto. E por mais que eu seja contra o que esses amigos pregam, consigo ver às vezes alguns pontos fracos no que eu considero como verdade através deles.

Você consegue conviver com a divergência?

Ou seja, a divergência de pensamentos e de ideologia me fizeram sair da minha zona de conforto que era minha bolha. O resultado desse exercício é que aprendi a conviver com a divergência e questionar a minha verdade.

Nunca votei no Lula, mas votaria no Haddad. Achei o Dória um enganador em seu primeiro mês na prefeitura, mas hoje já o considero um bom prefeito. Até com o Bolsonaro eu aprendi algo: nunca devemos ser como ele.

Se eu não aprendesse a conviver com as divergências, eu carregaria comigo apenas meias verdades. É com as divergências que crescemos e evoluímos. Brigar com um amigo extrema-direita ou esquerda é uma forma de nos alienar. E o que menos o mundo precisa são de alienados.

Então convido a todos a sairem de suas bolhas. Acompanhem pessoas que pensam diferente de você. Em pouco tempo você verá como o seu mundo expandiu.

Bullying mata

NerdPai
há 7 meses17 visualizações

Quando faço post sobre bullying, sempre aparecem comentários que isso sempre existiu, bullying forma caráter e que essa geração merthiolate que não dói vai acabar com o mundo.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Claro que sempre existiu bullying e as pessoas  sobreviveram a ele, de uma forma ou outra. Podem ser que eles achem que estão bem, mas poderiam estar melhore se não tivessem passado por isso.

Porém essa minha pequena análise é subjetiva. Mas quando se trata de morte por bullying, a subjetividade não existe.

Bullying mata

Marta estava a três dias estudando na Escola Estadual em Cachoeirinha, na grande Porto Alegre. Desde o primeiro dia, sofria bullying. Aguentou as provocações por dois dias e ao revidar, acabou sendo morta por asfixia causada por enforcamento. (via)

Aqui não morre um pessoa, morre uma família. Morre o pai, a mãe, os tios e os avós. Bullyng mata e sempre matou, porém não tínhamos contato com esse tipo de reportagem. Muitas vezes era local, em uma pequena cidade, e as grandes mídias simplesmente ignoravam esse tipo de informação. Porém hoje com a conectividade, todos são mídias e notícias como essa estão com mais visibilidade. 

Precisamos falar de bullying sim. Precisamos lutar para que essa prática acabe. Pais, professores, educadores e alunos PRECISAM agir em conjunto para que as crianças possam ter paz em um momento tão importante de suas vidas.

Então se você sobreviveu ao bullying, parabéns. Mas não menospreze esse tipo de atitude. O bullying não te matou, mas pode matar. Tenha empatia, ok?

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar