ESPORTES

A torcida do São Paulo ficou emocionada com o adeus a Lugano

Autor
A torcida do São Paulo ficou emocionada com o adeus a Lugano

(Twitter / São Paulo Futebol Clube)

Idolatria é algo difícil de se conquistar no futebol. São necessários identificação forte com o clube, torcida, boas apresentações em campo. Mesmo que não existam títulos. Mas até isso o uruguaio Diego Lugano tem no São Paulo. Em sua primeira passagem, em 2005, foi campeão nada menos do que da Libertadores e do Mundial. E ganhou um apelido simbólico: Dios.

Após passar praticamente toda temporada no banco de reservas, o zagueiro de 37 anos fez seu último jogo com a camisa do clube diante do Bahia, na última rodada do Campeonato Brasileiro. E mexeu com o coração da torcida tricolor não só no Morumbi, mas em todos o país, principalmente via redes sociais.

Muita gente não queria que fosse o fim do zagueiro com a camisa do São Paulo. Mas o contrato que se encerra no fim do ano não será renovado. E o próprio jogador deverá encerrar a carreira.

Companheiro de Lugano na época dourada e técnico do jogador nesta temporada, Rogério Ceni decidiu se manifestar sobre o adeus do jogador.

Tudo também por conta de um currículo respeitável.

No adeus ao lugar ao qual se acostumou a chamar de casa, Lugano levou a família, tamanha a identificação.

E no meio da emoção rolam até que aqueles tradicionais exageros.

E até a mensagem final de Lugano em seu perfil no Twitter foi de apertar a garganta.

Sem dúvidas, um dos grandes dos últimos tempos. Sorte a Lugano no pós-carreira.